Voar é um desejo que começa em criança!

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Tecnologia

FAB testa motor de combustão supersônica
O Instituto de Estudos Avançados (IEAv) do DCTA – Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial, em São José dos Campos, SP, iniciou os ensaios de obtenção de parâmetros de escoamento em motor de combustão supersônica. Os ensaios foram feitos no Túnel de Choque T3, no Laboratório de Aerotermodinâmica e Hipersônica Prof. Henry T. Nagamatsu.
Os objetivos dos ensaios em Túnel de Choque da geometria do motor são avaliar as condições do escoamento na entrada, interior e rampa de saída do motor, e como se comporta a injeção do combustível em regime supersônico. Os resultados obtidos serão usados para avaliar características de desempenho do motor do veículo.
O motor que está sendo ensaiado faz parte do desenvolvimento do Veículo Aeroespacial Hipersônico Brasileiro 14-X, um demonstrador tecnológico dos conceitos de “waverider” e “SCRAMJET”. O waverider é uma geometria projetada especificamente para voar em regimes supersônicos ou hipersônicos, utilizando uma onda de choque atada ao seu bordo de ataque para gerar sustentação. Já o conceito de SCRAMJET (Supersonic Combustion RAMJET) é o estato-reator aspirado que produz empuxo ao veículo, utilizando ondas de choque para comprimir o escoamento, em substituição ao tradicional conjunto turbina-compressor, possibilitando sua operação nas elevadas velocidades de projeto.

Fonte: IEAv

Pesquise: Blog do NINJA – Núcleo Infantojuvenil de Aviação de 09/10/10 e 05/06/11

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Aeronaves

Brasil garante manutenção dos motores do EC-725
O Contrato de Suporte Logístico (CLS) assinado no dia 23 de setembro de 2011 entre a Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), representando as três Forças Armadas e a Turbomeca do Brasil, permitirá à empresa sediada em Xerém, distrito de Duque de Caxias (RJ), mas com matriz na França, a realizar a manutenção dos motores MAKILA 2A1 que equipam os novos helicópteros recém-adquiridos conjuntamente pelas Forças.O contrato prevê, além da manutenção por um período inicial, a transferência de tecnologia e a qualificação de mão de obra no país. “O custo e o tempo com a manutenção dos motores deverão ser muito menores com este contrato. O mais importante é que o Brasil se torna autossuficiente e pode garantir o uso dos helicópteros sempre que precisar deles”, explicou o presidente da COPAC, Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior. “Nós vamos gerar empregos altamente qualificados e o Brasil será o centro de manutenção de toda a América Latina. Recebemos motores, em nossa fábrica em Xerém, de diversos países como México, Venezuela e até Estados Unidos. Escolhemos o Brasil porque encontramos mecânicos preparados e uma indústria aeronáutica muito forte”, explicou o François Haas, da Turbomeca.O Projeto HX-BR tem como objetivo a aquisição de 50 aeronaves por meio de parceria entre a empresa francesa Eurocopter e a brasileira Helibras, cuja montagem completa, a partir da 17ª aeronave, será na sede da empresa brasileira, localizada no Município de Itajubá, no Estado de Minas Gerais, gerando empregos diretos e indiretos em sua produção.

Fonte: Agência Força Aérea

Pesquise: Blog do NINJA–Núcleo Infantojuvenil de Aviação em 27/10/10 , 22/12/10 , 27/04/11 e 01/09/11

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Pioneiros

RUBEN MARTIN BERTA
Ruben Martin Berta, nasceu em Porto Alegre em 5 de novembro de 1907.
Filho de Martin Felix Berta e Helena Maria Lenz, Ruben viveu a infância e a adolescência dentro do padrão das famílias de classe média da capital gaúcha. Ingressou no curso de Medicina e em 1927, para ajudar a sustentar sua família, atendeu a um anúncio de emprego de uma companhia de aviação comercial em implantação, a S.A. Empresa de Viação Aérea Rio-Grandense – Varig.
Aceito para a vaga, aos 19 anos Ruben Berta tornou-se o primeiro funcionário da nova companhia aérea. Otto Meyer, fundador da empresa, costumava contar que o candidato nada lhe perguntou sobre salário, tarefas ou extensão da jornada de trabalho – apenas aceitou o emprego e o desafio.
Além do rotineiro trabalho da escrita contábil, Ruben Berta cuidava dos despachos e das comunicações, quando não estava varrendo o escritório ou embarcando os passageiros nos aviões. Foram estes anos de aprendizado que o prepararam para assumir o comando da empresa na época da Segunda Guerra Mundial e fazê-la decolar no pós-guerra.
Acompanhando a trajetória da empresa desde o seu início e chegando à sua presidência em 1941, após a renúncia de Otto Meyer, em 1945 Berta sugeriu a criação de uma Fundação dos Funcionários da Varig com o objetivo de oferecer benefícios aos trabalhadores e seus familiares. Ele convenceu os acionistas a doarem 50% das ações da companhia para a entidade, além de uma quantia em dinheiro próxima ao valor dessas ações para que pudesse entrar em operação imediatamente. Batizada de Fundação Ruben Berta em homenagem a seu criador, a entidade cresceu e chegou a controlar 87% do capital volante da empresa.
Ainda nos anos 40 a Varig, sob o comando de Berta, ampliou suas rotas para além das fronteiras do Rio Grande do Sul, voando em direção ao Prata e aos grandes centros do país nas regiões Sul e Sudeste. Nos anos 50 e 60 foram inauguradas rotas para os Estados Unidos e para a Europa, fazendo a Varig saltar da condição de companhia nacional de médio porte para uma empresa de aviação internacional de prestígio.
– Não quero envelhecer antes de ter construído alguma coisa, algo de que meus descendentes se orgulhem – dizia o presidente da Varig aos amigos mais próximos.
Ruben Berta morreu em 14 de dezembro de 1966, aos 59 anos, acometido por um enfarte fulminante enquanto preparava uma reunião da diretoria da Varig no edifício-sede do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

domingo, 25 de setembro de 2011

Especial de Domingo

Hoje, selecionamos um texto da coletânea "Histórias e Causos da Aviação" elaborada por Zairo P. Junior.
Um pequeno registro dos primeiros tempos da Esquadrilha da Fumaça, pelo saudoso Cel. Braga.
Boa leitura.
Bom domingo!

ESTE É O NOSSO CORONEL BRAGA
"Início da década de 50. Campo dos Afonsos...
Os cadetes, naquela ensolarada manhã, faziam educação física, no campo de futebol, defronte ao Corpo de Cadetes. Súbito, fazendo um enorme ruído, surgem no céu, em formação, quatro aviões. Evoluem, num verdadeiro balé aéreo, fazendo diversas manobras acrobáticas, deixando-nos extasiados, cheios de vibração.
Eu era um dos cadetes que ficou seduzido pelo magnífico espetáculo.
Os T-6, em ousadas acrobacias, faziam meu sangue correr rápido nas veias, acelerado pelo forte pulsar do coração. Foi um dia marcante. Imaginei, desde então, como seria bom estar lá, entre aqueles aviadores...
Veio o Aspirantado. Fui para NATAL voar o B-25 e retornei ao legendário Campo dos Afonsos, desta vez como Instrutor de Voo. Gostei muito da instrução aérea. Foi quando senti que me aperfeiçoava nessa tarefa de sempre corrigir o erro em cada interferência nos comandos pelo aluno.
Após três anos, aceitei o convite do então Capitão Alaor para fazer parte da Esquadrilha da Fumaça. Foi outro importante momento de minha vida profissional. Naquela ocasião, continuei como instrutor, voando de vez em quando na Esquadrilha, porque oficialmente a nossa equipe acrobática não existia(apesar das demonstrações ocorrerem desde 14/05/1952) tendo sido criada somente por uma Portaria expedida em 1963. Talvez a situação no ano anterior tenha facilitado essa decisão, pois no ano de 1962, a Esquadrilha realizou somente oito demonstrações. Os voos eram permitidos somente através de ordem de ministros e outras altas autoridades.
A mudança foi total. Começou uma fase áurea, com o constante e profícuo trabalho de Relações Públicas no contato permanente com colegiais, com a imprensa e com o público em geral. As viagens tornavam a já famosa Esquadrilha da Fumaça cada vez mais conhecida. Essa importante missão de Relações Públicas é o que torna gratificante o trabalho dos integrantes da Fumaça.
A transferência da sede para o então QG-3 (Aeroporto Santos-Dumont) facilitou muito os contatos com autoridades, colegiais, artistas e imprensa, fazendo com que se tornasse a Unidade mais conhecida da FAB.
Nesse período, foram atingidas marcas notáveis.
Em 1971, foi a vez da viagem mais longa de T-6. A Esquadrilha fez demonstrações na Guiana, Venezuela, Panamá e Guatemala.
Cumpri no Esquadrão mais de mil demonstrações em 17 anos consecutivos.
Foram incalculáveis as amizades e as vocações despertadas. Sinto-me plenamente realizado quando ouço inúmeros pilotos confessarem que ingressaram na carreira motivados pela nossa querida "Fumaça", que são Aviadores graças aos espetáculos aéreos que em todas as épocas sempre motivaram, motivam e mantêm acesa a chama da carreira da vitória.
Ademais, o círculo de amigos e conhecidos que continua a me estimular na magia do voo, num show aéreo, vale a infinita emoção que sinto nesses momentos. "
Cel. R1 Antônio Arthur Braga

Visite: Histórias e Causos da Aviação

sábado, 24 de setembro de 2011

Passaredo / Esquadrilha da Fumaça

Empresa homenageia 60 anos da Fumaça
A Passaredo Linhas Aéreas fez uma homenagem na tarde do dia 18 de setembro de 2011 para a Esquadrilha da Fumaça , que em 2012 completa 60 anos de história. A ação teve início após a apresentação de uma aeronave Passaredo, jato ERJ-145, com pintura comemorativa fazendo alusão aos 60 anos da Esquadrilha da Fumaça. “O evento foi um grande sucesso. Ficamos muito contentes de poder realizar esta homenagem”, afirma o presidente da empresa, o Comandante Felício. A pintura permanecerá na aeronave até o dia de aniversário do Esquadrão, dia 14 de maio de 2012, voando nas linhas operadas pela empresa.Além disso, os convidados e a imprensa puderam participar de um voo único, onde voaram no ERJ-145 acompanhados pelas aeronaves da Esquadrilha da Fumaça. “Foi uma oportunidade única. Todos nós da Passaredo,ficamos muito realizados em poder prestar essa grande homenagem para a Esquadrilha. O voo foi tranquilo e todos que estiveram presentes puderam participar e se emocionar com este momento histórico”, disse o presidente.A ação se deu graças a proximidade dos pilotos e aeronaves da Esquadrilha da Fumaça que estiveram em uma missão na cidade de Guariba e no retorno a Pirassununga, como um aproveitamento de missão, realizaram o voo foto com a Passaredo Linhas Aéreas.

Passaredo Linhas Aéreas
A Passaredo Linhas Aéreas, empresa aérea com sede em Ribeirão Preto (SP), voa atualmente com uma frota 100% nacional composta por 15 aeronaves - que atendem 22 destinos: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte, Porto Alegre, Goiânia, Cuiabá, Palmas, Salvador, Fortaleza, Vitória da Conquista, Barreiras, Ribeirão Preto, Ji-Paraná, Juazeiro do Norte, Uberlândia, São José do Rio Preto, Rondonópolis, Alta Floresta, Sinop e Araguaína.
Recentemente a empresa recebeu nota A, da ANAC, na avaliação da distância entre os assentos de todas as suas aeronaves que são maiores do que 73cm, proporcionando assim um maior conforto e comodidade aos passageiros.

Fonte: www.defesanet.com.br

Visite: www.voepassaredo.com.br e www.esquadrilhadafumaca.com.br

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Trafego Aéreo

Nova setorização no espaço aéreo aumentará a capacidade em até 47%
Uma importante reestruturação dos setores que subdividem duas das cinco Regiões de Informação de Voo brasileiras (FIR, do inglês Flight Information Region) proporcionará um significativo aumento de capacidade para as operações aéreas nessas regiões.
Com a medida, já a partir de 17 de novembro de 2011, as chamadas FIR Brasília e Curitiba – que abrangem aproximadamente o espaço aéreo sobrejacente às regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul do País e representam 78% do movimento de aeronaves no Brasil – perceberão respectivamente um aumento em suas capacidade da ordem de 47,77% e 39%. O resultado expressivo é fruto de um importante estudo desenvolvido pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), CINDACTA I e CINDACTA II, com vistas ao aprimoramento das operações, antecedendo-se à alta de fluxo de tráfego aéreo recorrentemente prognosticada para o final de ano. A oportunidade se dá, sobretudo, em face do processo de implementação da Navegação Baseada em Performance (PBN) – conceito associado à navegação aérea por satélite que, dentre outros benefícios, reduz e otimiza o percurso das rotas – nas terminais aéreas de São Paulo e Rio de Janeiro, cuja conclusão está prevista para 2013.Isso porque, é indispensável que todas as alterações previstas para o tráfego dessas terminais – que respondem por uma porção significativa do fluxo brasileiro – sejam suportadas, do mesmo modo, pela circulação aérea das FIR Brasília e Curitiba, por meio de rotas que atendam às chegadas e às saídas de aeronaves nas terminais do Rio e de São Paulo. A Nova Setorização emprega conceitos de setorização dinâmica e vertical. A primeira consiste, em síntese, na flexibilização da abrangência de determinados setores, submetidos, por exemplo, a picos de circulação aérea. Assim, em um dado momento do dia, estes setores podem ser alargados ou restritos a circulações estratégicas, alterando-se os seus limites laterais. Já a setorização vertical vai além da convencional subdivisão horizontal do espaço aéreo, ao agrupar os setores segundo seus níveis de voo (altitudes). Conclusão? Determinadas regiões de grande fluxo de chegada e saída de aeronaves, em médias e baixas altitudes, como nas terminais aéreas, são separadas dos níveis de voo mais altos, onde as aeronaves apenas percorrem suas rotas e demandam um serviço diverso. O DECEA, assim, antecipa-se à alta temporada de tráfego aéreo prognosticada para o fim do ano, provendo 25% de sobra de capacidade nessas regiões, ao permitir maior flexibilidade dos setores e otimizar os trabalhos dos controladores dos Centros de Controle de Área de Brasília e Curitiba.

Fonte: Agência Força Aérea/DECEA

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Aeromodelismo

32º Campeonato Brasileiro de Aeromodelismo VCC
Nos dias 12, 13, 14 e 15 de Novembro de 2011 será realizado nas pistas do CDC-Modelódromo Ibirapuera, sito à Rua Curitiba, 290/292 – Ibirapuera, São Paulo, Brasil, o 32º Campeonato Brasileiro de Aeromodelismo VCC e o 1º Aberto Internacional Classe F2. Segue abaixo normas para inscrições, datas e horários:

·O início será no dia 12 de Novembro as 7:00h com término previsto para as 18:00h do dia 15 de novembro;

·As Inscrições deverão ser feitas até o dia 15/10/2011 pelo site da FMDESP (www.fmdesp.com.br), ou ricardofmdesp@terra.com.br sem prorrogação;

·O custo da inscrição é de R$ 50,00 que será devolvido ao competidor no ato da sua confirmação de inscrição, sábado, dia 12/11/2011. Esse valor deverá ser depositado na conta da FMDESP, banco 237 - Bradesco agência nº 2860-6, c/c 13.099-0, confirmado via e-mail para ricardofmdesp@terra.com.br ou por correspondência para Rua Curitiba, 290/292 – CEP: 04005-030 – São Paulo-SP e trazidas impreterivelmente no sábado dia 12/11/11;

·Desistências:
Em caso de desistência até 30 (Trinta) dias antes da prova(12/10/2011) o competidor terá a devolução integral da taxa de inscrição. Em até 10 (Dez) dias, (02/11/2011) devolução de 50% e, passando este prazo, não haverá devolução e nenhum tipo de crédito será dado ao competidor para eventos futuros, filiação de clubes ou quitará quaisquer débitos.

·A hospedagem será gratuita para todos os competidores que residam fora da cidade de São Paulo, com check-in sábado dia 12/11/11 após as 12:00h e check-out terça-feira dia 15/11/11 até as 12:00h. Demais despesas tais como, acompanhantes, bebidas, telefonemas, etc., serão por conta do participante. Para os estrangeiros o check-in será a partir de sexta-feira após as 12:00h. Maiores informações:www.lorenaflat.com.br

·Todos os competidores deverão estar com seus respectivos BRA’s válidos e os competidores estrangeiros com seus NAC’s com validade de 2011;

·Combustíveis estarão à venda por solicitação de cada participante na secretaria da prova. Favor encomendar até 30 dias antes do inicio do campeonato (12/10/2011). Preços no próximo boletim;

·As modalidades presentes serão F2A, F2B, F2C e F2D, e promocionais de F2B (Mini-Fai, Intermediário e Iniciantes). Quantidade mínima das promocionais será de 05 competidores por modalidade.

Visite: www.fmdesp.com.br

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Biblioteca Ninja

Nas Garras do Puma - O 3º/8º Grupo de Aviação

Autor: Oswaldo Claro Jr.
Perfis das aeronaves por Sandro Dinarte
Ilustrações: Carlos Chagas
Prefácio: Ten Cel Av Alexandre Anselmo Lima
Medida: 21 x 28 cm
Capa flexivel - lombada quadrada
Miolo: 80 páginas coloridas
ISBN:978-85-89015-32-5

Fartamente ilustrado com fotos históricas e atuais, além de perfis das aeronaves e ilustrações.
O Terceiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação - Esquadrão Puma, é a organização da Força Aérea Brasileira que herdou, por sua origem histórica, as tradições e a missão executada pela 1ª ELO - 1ª Esquadrilha de Ligação e Observação, que operou no Teatro de Operações da Itália durante a Segunda Guerra Mundial.
Criada em 1980, a Unidade está subordinada operacionalmente à Segunda Força Aérea apresentando duas faces distintas: as missões humanitárias, seja em apoio às vítimas de catástrofes naturais ou na Busca e Resgate (SAR) por sobreviventes de acidentes aéreos e marítimos; e as operações especiais realizando missões de resgate de pilotos abatidos (Combate SAR), e infiltração de comandos se utilizando da flexibilidade que apenas as aeronaves de asas rotativas possuem.

Visite: Adler Editora

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Datas Especiais

20 de Setembro:
Nascimento de Eduardo Gomes



Mensagem do Comandante da Aeronáutica
ANIVERSÁRIO DO NASCIMENTO DO MARECHAL-DO-AR EDUARDO GOMES
“PATRONO DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA”

CONHECER A HISTÓRIA DO BRASIL É DIVISAR OS FEITOS DE PERSONALIDADES QUE, EMBALADOS POR UMA SÍNTESE DE VIRTUDES E VALORES PATRIÓTICOS, DEDICARAM O MELHOR DE SUAS VIDAS AO IDEAL DE SERVIR, AO SONHO DE PARTICIPAR DA EDIFICAÇÃO DE UMA GRANDE OBRA PARA AS GERAÇÕES FUTURAS.

ASSIM É A HISTÓRIA DA FORÇA AÉREA, PRIVILEGIADA POR CONTAR COM O NOME DO MARECHAL-DO-AR EDUARDO GOMES, PATRONO DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA, UM VERDADEIRO SOLDADO-CIDADÃO, QUE SUPEROU AS INCONTÁVEIS ADVERSIDADES DA INFÂNCIA E ENVEREDOU-SE, DESDE CEDO, PELO PENDOR DA LIDERANÇA E DA DETERMINAÇÃO NA ESCOLA MILITAR DE REALENGO.

O CANDIDATO DO POVO E BRIGADEIRO DA LIBERTAÇÃO FOI UM ESTADISTA QUE SE DESTACOU PELA GRANDEZA DE ALMA. UMA REFERÊNCIA PERMANENTE DE PERSEVERANÇA E GENEROSIDADE, UM FAROL A BALIZAR, NOS MEANDROS DA CAMINHADA, A DIREÇÃO CERTA NA INCERTEZA APARENTE DA EXISTÊNCIA HUMANA EM SUA ÉPOCA.

HOMEM DOTADO DE INTEGRIDADE DE CARÁTER E TALENTOS INVEJÁVEIS, SOUBE COMO NINGUÉM USAR SUA EXPERIÊNCIA PARA ENRIQUECER O ESPÍRITO QUE SE TRANSBORDAVA EM BUSCA DO BEM ESTAR DE SEUS SUBORDINADOS, PROPORCIONANDO-LHES SOB VÁRIAS FORMAS, ENSINAMENTOS, CULTURA E EDUCAÇÃO.

SEM DÚVIDA ALGUMA, É UM DOS MAIORES NOMES DA HISTÓRIA DA REPÚBLICA, TAL A SUA FIGURA MAJESTÁTICA, A SUA TENACIDADE E SUAS INQUEBRANTÁVEIS QUALIDADES MORAIS.

FIGURA SINGULAR DE PATRIOTA, CUJA VIDA DE DEDICAÇÃO ÍMPAR AOS MAIS PUROS IDEAIS DEMOCRÁTICOS, CONQUISTOU O RESPEITO E A ADMIRAÇÃO DA GENTE BRASILEIRA, QUE NÃO ESQUECE A BRAVURA DO HERÓI DE COPACABANA, O ENTÃO TENENTE CORAJOSO E IMPÁVIDO, UMA RESERVA DE MORAL E UM PATRIMÔNIO DE INTEIREZA, CUJAS AÇÕES JÁ EVIDENCIAVAM QUE A SUA VIDA PAUTAR-SE-IA EM VERTENTES VOLTADAS PARA O BEM COMUM.

EMPREENDEDOR, ABASTECEU O PEITO DE CORAGEM E LANÇOU, SOBRE OS FÉRTEIS CAMPOS DO INTERIOR BRASILEIRO, AS SEMENTES DO CORREIO AÉREO NACIONAL. DE SUA VISÃO DE PAÍS, BROTARAM AS LINHAS AÉREAS QUE SUBIRAM AS CABECEIRAS DOS RIOS.

SUA CRENÇA ERA A DE QUE O PROGRESSO BRASILEIRO DEVERIA ASSENTAR-SE EM TRÊS PILARES BÁSICOS: O FORTALECIMENTO DA UNIDADE NACIONAL, O IMPRESCINDÍVEL APOIO AOS BRASILEIROS E BRASILEIRAS DE TODAS AS LATITUDES E LONGITUDES E O DESENVOLVIMENTO DA AVIAÇÃO, TAREFAS QUE O COMANDO DA AERONAÚTICA CUMPRE ATÉ OS DIAS ATUAIS.
O RESPEITO QUE INFUNDIA NA CASERNA E A ADMIRAÇÃO ANGARIADA NA SOCIEDADE CIVIL SEMPRE PROPORCIONARAM UM CLIMA DE RELATIVA TRANQUILIDADE NAS DUAS VEZES EM QUE ESTEVE NO COMANDO DO MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA.

COM FORTALEZA DE ESPÍRITO, SOUBE DESARMAR ÂNIMOS CONTURBADOS, NUM ESFORÇO ÚNICO DE ENSINAR A CONVIVER COM AS DIFERENÇAS E PERSEVERAR NAS DIFICULDADES ENCONTRADAS NA CONSOLIDAÇÃO DE UMA NASCENTE INSTITUIÇÃO.

DETERMINADO EM FOMENTAR O ENGRANDECIMENTO DA FORÇA AÉREA, PROMOVEU O PRIMEIRO PLANEJAMENTO RACIONAL, QUE NOS POSSIBILITOU UM GRANDE REEQUIPAMENTO COM A AQUISIÇÃO DE AERONAVES C-130 HÉRCULES, BUFFALO, CESSNA E BEECHCRAFT.

SOB SUA REGÊNCIA, A INDÚSTRIA AERONÁUTICA BRASILEIRA COMEÇOU A GANHAR ASAS QUANDO, EM 25 DE JUNHO DE 1965, DEU A AUTORIZAÇÃO PARA A EXECUÇÃO DO PROJETO IPD 6504 BANDEIRANTE, CONSIDERADO O EMBRIÃO DA EMBRAER.

O INEDITISMO DE SUAS OBRAS RESULTOU NA ELABORAÇÃO DAS PRIMEIRAS DIRETRIZES BÁSICAS DE PLANEJAMENTO, SEGUIDAS PELAS DIRETRIZES PARA OS PLANOS BÁSICOS DE RENOVAÇÃO DO MATERIAL AÉREO E DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO.

SUA PERSONALIDADE, PLASMADA NO AMOR E DEDICAÇÃO AOS SEUS SUBORDINADOS, ORIENTOU-O AO BAIXAR SUA DIRETRIZ DE POLÍTICA HABITACIONAL PARA MILITARES DA AERONÁUTICA, CULMINANDO COM A CONSTRUÇÃO DE UM EXPRESSIVO NÚMERO DE MORADIAS.

DEIXOU-NOS UMA HERANÇA DE DEVOÇÃO, A CERTEZA DE QUE TEREMOS SEMPRE UMA PARTICIPAÇÃO ATIVA E FECUNDA NO DESENVOLVIMENTO DA NAÇÃO BRASILEIRA.

CAROS COMANDADOS! A FORÇA AÉREA DE HOJE É A CONTINUAÇÃO DE TUDO O QUE ESFORÇO IDEALISTA DO MARECHAL-DO-AR EDUARDO GOMES PRINCIPIOU. SEGUIMOS FIRMES EM NOSSA LABUTA, GUIADOS POR SEUS EXEMPLOS E MOVIDOS PELA VONTADE DE HONRAR TUDO O QUE HERDAMOS DOS SEUS VALOROSOS FEITOS.

AO COMEMORARMOS O ANIVERSÁRIO DE NASCIMENTO DO PATRONO DA FORÇA AÉREA, CONCLAMO AOS HOMENS E MULHERES QUE ENVERGAM O AZUL A REVIGORAREM SUAS ENERGIAS, ALIMENTANDO DENTRO DE SI A FÉ INABALÁVEL NO CUMPRIMENTO DAS RESPONSABILIDADES DE NOSSA DESTINAÇÃO CONSTITUCIONAL.


Tenente-Brigadeiro-do-Ar JUNITI SAITO
Comandante da Aeronáutica

Fonte: www.fab.mil.br

Navegação Aérea

Os sistemas de navegação atuais e futuros


Fonte: Portal FAB

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Carreiras na Aviação

Inscrições para concurso de Oficiais Temporários
A Força Aérea Brasileira prorrogou até o dia 22 de setembro o prazo para as inscrições no exame de admissão ao Estágio de Adaptação de Oficiais Temporários (EAOT). Neste ano, foram disponibilizadas 160 vagas para 11 profissões. O valor da taxa de inscrição é de R$ 120,00 e deve ser feita exclusivamente pela internet, no site www.fab.mil.br. O processo seletivo é constituído das seguintes etapas: exame de escolaridade e conhecimentos especializados, inspeção de saúde, exame de aptidão psicológica e teste de avaliação do condicionamento físico. A prova escrita ocorre no dia 20 de novembro em onze cidades brasileiras. A prova de redação será aplicada apenas para as especialidades de jornalismo, relações públicas, publicidade e propaganda e serviços jurídicos.O candidato aprovado em todas as etapas do certame fará o estágio, que tem duração de 13 semanas, no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), em Belo Horizonte (MG). Concluindo o curso com aproveitamento, será nomeado Segundo-Tenente, e será designado para servir em organização militar da localidade escolhida no ato da inscrição. O edital pode ser acessado na página www.fab.mil.br

LOCALIDADES PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS
Belém – PA , Recife – PE, Salvador – BA, Rio de Janeiro – RJ, Belo Horizonte – MG, São Paulo – SP, Campo Grande – MS, Porto Alegre – RS, Curitiba – PR, Brasília – DF e Manaus – AM.Vagas por Especialidades: Administração (ADM) – 11; Análise de Sistemas (ANS) – 33; Serviço Social (ASS) – 36; Ciências Contábeis (CCO) – 03; Estatística (EST) – 2; Jornalismo (JOR) – 6; Psicologia Clínica (PSL) – 11; Psicologia Organizacional e do Trabalho (PSO) – 13; Publicidade e Propagada (PUP) – 2; Relações Públicas (REP) – 9; Serviços Jurídicos (SJU) – 33.

Outras informações:
SERENS 1 – Belém – PA: (91) 3231-2989 e Fax: 3238-3500
SERENS 2 – Recife – PE: (81) 2129-7092 e Fax: 2129-7222
SERENS 3 – Rio de Janeiro – RJ: (21) 2101-4933, 2101-6015 e Fax: 2101-4949
SERENS 4 – São Paulo – SP: (11) 3382-6109 e Fax: 3208-9267
SERENS 5 – Canoas – RS: (51) 3462-1204 e Fax: 3462-1132
SERENS 6 – Brasília – DF: (61) 3364-8205 e Fax: 3365-1393
SERENS 7 – Manaus – AM: (92) 2129-1735, 2129-1736 e Fax: 3629-1805

CENTRO DE INSTRUÇÃO E ADAPTAÇÃO DA AERONÁUTICA
CIAAR - DIVISÃO DE CONCURSOS
TEL: (31) 4009-5066 e (31) 4009-5068

Fonte: Agência Força Aérea

domingo, 18 de setembro de 2011

Especial de Domingo

Os monitores e coordenadores do Núcleo Infantojuvenil de Aviação-NINJA procuram estimular os jovens envolvidos no projeto a realizar estudos e pesquisas na Biblioteca Ninja ou em outras fontes.
Na internet, recomendamos diversos sites e blogs.
No Especial de Domingo de hoje reproduzimos um texto publicado em uma das fontes preferidas dos participantes do Ninja: o Aviões & Músicas, editado pelo competente e talentoso Lito, experiente técnico de aeronaves de grande porte.
O artigo a seguir, de autoria de Sander Ruscigno, colaborador do A&M, é um exemplo de como temas complexos podem ser apresentados de forma didática e interessante, facilitando o processo de aprendizagem.
Boa leitura!
Bom domingo!

Como funciona um VOR e como ele é utilizado?
Há no mundo uma tendência de colaboração, onde pessoas se unem para realizarem algo que uma delas sozinha não conseguiria. Estas tendências levam o nome de crowd+qualquer coisa; o mais conhecido exemplo é a Wikipedia, que, trata-se de uma crowdsourcing.
Certo, mas o que nós temos a ver com isso? Bom, nós amantes da aviação somos uma comunidade, por sinal uma comunidade muito grande, sendo assim, penso eu que devemos nos unir para trocar conhecimento, cada um contribuindo da maneira que puder e souber.
Aproveito então a oportunidade para me apresentar como colaborador do site Aviões e Músicas. Moro em Floripa, onde faço minhas horinhas de voo, penso em avião 24h por dia, aliás, meu indexador de valor é uma hora de voo, isso mesmo, eu não penso em quantos reais algo irá me custar, penso em quantas horas de voo irá me custar. Tenho 28 anos, estou na reta final do meu curso de Piloto Privado já pensando no curso de Piloto Comercial e vislumbrando lá no horizonte a minha licença de PLA.
Mas deixemos a conversa fiada de lado e vamos ao que interessa.
Existem diversos métodos de navegação utilizáveis por um piloto para que ele consiga sair de um ponto no globo terrestre e chegar a outro com relativa facilidade e segurança. Um dos mais difundidos e utilizados é a navegação por radio-faróis, também conhecidos como VOR. Como funciona então um VOR e como ele é utilizado?
Abaixo temos um recorte de uma carta de navegação, onde, destacados com círculos verdes, vemos duas estação VOR.A primeira coisa que o piloto precisa saber é o que realmente é um VORTAC, visto que há diversas informações dentro desta imagem. Temos, como já foi dito, duas estações VOR na imagem, são elas: GAVIOTA e SAN MARCUS. Vamos considerar a VORTAC San Marcus, sendo assim, dentro da respectiva caixa esta escrito que seu nome é San Marcus, e que para sintonizar esta estação você precisa inserir a frequência 114,9 no seu rádio de navegação.
Ela também lhe mostra que RZS é o identificador de 3 letras dessa estação, de modo que, se você inseriu o RZS no seu plano de voo, todos saberão que você estará voando para o VORTAC San Marcus, já que, não há outro RZS no país. Além disso, se o piloto quiser confirmar que sintonizou a estação correta ele poderá ouvir o código Morse da estação, que neste caso é: ponto, hífen, ponto, hífen, hífen, ponto, ponto, ponto, ponto, ponto. Para certificar-se basta acompanhar os pontos e hífens que ouvires com os pontos do identificador VOR.

Como funciona uma estação VOR?
Antes de mais nada VOR significa VHF omnidirectional radio range, e nada mais é do que um sinal de rádio emitido em todas as direções (omnidirecional) que funciona através do princípio da diferença elétrica de fases entre dois sinais de rádio. Hein!? Não entendi nada!
Imagine um farol com um feixe de luz e uma lâmpada que pode ser vista em qualquer direção. O feixe de luz gira, a uma taxa constante, ao redor da torre e como possui um feixe muito estreito só pode ser visto no momento que passa pelo espectador. A outra lâmpada pisca e só é visível quando o feixe passar pelo norte magnético do farol.
Sabendo qual a frequência do feixe giratório, simplesmente calcule a diferença de tempo entre a piscada da lâmpada (omnidirecional), ou seja, quando o feixe de luz giratório passar sobre o norte magnético, e o feixe de luz apontar em sua direção. Calculado o intervalo entre os sinais poderemos medir qual a nossa radial em relação à estação. Simples, não?

Velho sim, ultrapassado não!
Apesar da idade e limitações do sistema praticamente todas as aerovias mundiais se baseiam ou se basearam na construção de radiais por VOR. Tais aerovias foram mapeadas de VOR para VOR, sendo a coluna vertebral da navegação aérea durante décadas.
Agora que já sabemos como um VOR funciona vamos partir para sua utilização.

O indicador VOR
Além do rádio de navegação, onde definimos a frequência e o volume, precisamos saber como visualizar as radiais. Para tanto, fora criado um sistema bastante engenhoso, onde escolhemos a radial que nos interessa e o sistema nos mostra onde estamos em relação a esta radial. Incrível não? E tudo isso em um único instrumento, muito inteligente, que se chama indicador VOR.
Não podemos esquecer que o indicador VOR possui um cartão rotativo graduado, dando-lhe um visual semelhante ao indicador de rumo. E assim como no indicador de rumo, há um seletor no canto inferior esquerdo para girar o cartão.
Omni Bearing Selector
A diferença entre os botões é que no botão do indicador VOR esta escrito “OBS“, que quer dizer algo como “Selector de Radial Omni” (omni bearing selector, em inglês). Neste instrumento o cartão só se moverá se nós o movermos, diferentemente do Heading Indicator que gira conforme nossa proa magnética é alterada. Sendo assim, deveremos girar o botão até a radial desejada, lendo a radial indicada na ponta da seta. Temos 360 possibilidades de escolha.

Course Deviation Indicator
Consideremos a agulha vertical no centro do instrumento. Ela é fixada ao topo do instrumento e move-se à direta e à esquerda. Ela é chamada de “indicar de desvio de curso” (Course Deviation Indicator, em inglês) ou “CDI”, porém é usualmente chamada apenas de agulha.
Pensemos na agulha como se fosse uma linha imaginária central em uma estrada. Se estivermos à direita da estrada, a linha central – ou a nossa agulha – estará à esquerda. Na medida em que alteramos a nossa direção à esquerda e nos aproximamos da linha central da estrada, a agulha se moverá em direção ao centro do instrumento.
Porém, se continuarmos nos movendo à esquerda passando do centro, a agulha, por sua vez, cruzará o centro em direção ao lado direto. Em voo, para navegarmos uma radial ou um curso, devemos manter a agulha no centro do instrumento, isto é, movendo-nos em direção à agulha sempre que a mesma sair do centro. Lembre-se: “Voe em direção à agulha”.

Qual a largura da aerovia?
Deixando a legislação de lado, qual é a largura de uma aerovia? Do centro da linha até a deflexão máxima são 10 graus, desta forma, se a agulha esta no ponto mais afastado, estaremos 10 graus fora da radial selecionada.
Como é possível ver na figura mais acima, o cartão do indicador VOR possui pontos igualmente separados, assim é possível contar quantos graus estamos fora do curso. Se o seu CDI possui 5 pontos em cada lado da linha central, como o da figura, significa que cada ponto equivale a 2 graus de deflexão. Na verdade podemos contar quantos graus estamos fora, até no máximo 10 graus.
Se a agulha estiver grudada no lado do instrumento, não saberemos exatamente quão afastado do curso estamos, apenas que são mais de 10 graus.
Como o CDI mostra seu ângulo de afastamento do curso e não sua distância lateral da radial, a distância lateral da radial selecionada variará de acordo com a distância que estamos da estação VOR. Por exemplo, se estamos a 60 milhas da estação, um desvio de 1 grau significa 1 milha fora do curso. Mas se estivermos a apenas 15 milhas da estação, o mesmo 1 grau de deflexão na agulha nos diz que estamos a apenas 1/4 de milha fora do curso. Isso explica porque a agulha se move tão rapidamente quanto é a nossa proximidade com a estação VOR.

Indicador To/From
Também na porção central do instrumento, há uma pequena janela escrita TO com um pequeno triângulo apontando para cima, ou FR para “from” com um triângulo apontando para baixo… mas também poderá estar preenchida com um símbolo tracejado em vermelho e branco, chamado de “Nav Flag” ou “Off Flag”. Alguns instrumentos possuem apenas os triângulos apontando para cima ou para baixo (A seta para cima significa TO).
O indicador To/From nos diz quando o curso selecionado com o botão OBS é uma radial partindo da estação ou um rumo para a estação. Ele não nos diz se estamos atualmente indo em direção à estação ou se afastando dela.
Quando o símbolo “Off Flag” é exibido na janelinha significa que temos um sinal não confiável e que não deveremos utilizar esta estação para navegação. No entanto, o “Off Flag” poderá aparecer, momentaneamente, quando o indicador alternar entre o indicador To/From, isto é, no instante que estivermos sobrevoando a estação.

Visite: Aviões e Músicas e Proa Ideal

sábado, 17 de setembro de 2011

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Aeroclube Regional de Taubaté

Cursos para Pilotos e Comissários
Aulas começam dias 17 e 18 de setembro


O Aeroclube Regional de Taubaté anuncia o início de dois cursos para formação de Comissários de Bordo e Pilotos de Aeronaves.A atual diretoria do aeroclube empreendeu reformas nas instalações da unidade, homologou seus cursos junto à ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil e estabeleceu procedimentos para melhor atender associados e alunos.O Aeroclube de Taubaté está sediado dentro do perímetro das instalações da Base de Aviação do Exército, no bairro Itaim. É uma entidade sem fins lucrativos e tem como missão proporcionar a prática e ensino da aviação.

Informações:
Aeroclube Regional de Taubaté
Fone:(12) 3621-2277 e
e-mail secretaria@aeroclubedetaubate.com.br

Saiba mais em Especial de Domingo-11/9/11

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Videoteca Ninja

EEAR - EPCAR - AFA

Escola de Especialistas de Aeronáutica


Escola Preparatória de Cadetes do Ar


Academia da Força Aérea


Fonte: www.fab.mil.br

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Embraer / AEL / Harpia

Criada a Harpia para fabricar VANT
A Embraer Defesa e Segurança e uma subsidiária da empresa israelense Elbit Systems Ltd, a AEL Sistemas, formalizaram uma parceria para a criação da Harpia Sistemas. A nova empresa tem como foco a exploração do mercado de veículos aéreos não-tripulados, denominados de VANT. A Embraer Defesa e Segurança é detentora de 51% do capital social da Harpia, e a AEL 49%. Com sede em Brasília, as atividades da Harpia envolverão marketing, desenvolvimento, integração de sistemas, fabricação, comercialização e suporte pós-venda de Vant, bem como simuladores e atividades de modernização de sistemas aviônicos. A empresa oferecerá soluções mais abrangentes em sistemas complexos, aumentando a oferta de produtos genuinamente brasileiros no mercado de defesa e segurança.

Fonte: www.monitormercantil.com.br

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Carreiras na Aviação

ITA tem inscrições para vestibular até 15/09/2011
O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) está com inscrições abertas para o vestibular de 2012 até o dia 15 de setembro de 2011. Os candidatos podem se inscrever no endereço eletrônico do vestibular do ITA.
Serão disponibilizadas 130 vagas para os cursos de graduação em Engenharia oferecidos pelo ITA nas seguintes especialidades: Aeronáutica, Eletrônica, Mecânica-Aeronáutica, Civil-Aeronáutica, Computação e Aeroespacial. Os cursos têm a duração de cinco anos.
O Vestibular do ITA é realizado em uma única fase e as provas serão aplicadas em 22 cidades brasileiras, entre os dias 13 e 16 de dezembro de 2011, das 8h às 12h.

Calendário de provas
13/12/11 – Física
14/12/11 - Português e Inglês
15/12/11 – Matemática
16/12/11 – Química

Fonte: ITA

Visite: www.ita.br/vestibular/

domingo, 11 de setembro de 2011

Especial de Domingo

O Núcleo Infantojuvenil de Aviação-NINJA, que procura levar a cultura aeronáutica para crianças e jovens, nasceu a partir de ideias apresentadas e aprimoradas nos encontros letivos da Escola de Aviação Civil do ART-Aeroclube Regional de Taubaté.
Nutrimos, portanto, um enorme carinho e respeito por esta instituição que, em sua história, já enfrentou enormes desafios.
Hoje, temos a satisfação de divulgar as boas novas proporcionadas pela atual diretoria do ART, publicando em nosso Especial de Domingo as recentes conquistas do verdadeiro "ninho" do NINJA.
Colaborar com o fortalecimento dos aeroclubes é tarefa que todo amante da aviação deve abraçar com entusiasmo.
Assim, aos amigos, pedimos a gentileza de auxiliar na divulgação do texto a seguir.
Bom domingo!

AEROCLUBE REGIONAL DE TAUBATÉ

ART se renova e lança cursos para Pilotos e Comissários

Aulas começam dias 17 e 18 de setembro
O Aeroclube Regional de Taubaté está totalmente reformulado e anuncia o início de dois cursos para formação de Comissários de Bordo e Pilotos de Aeronaves.
Nos últimos meses a atual diretoria do aeroclube empreendeu reformas nas instalações da unidade, homologou seus cursos junto à ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil e estabeleceu procedimentos para melhor atender associados e alunos.
O Aeroclube de Taubaté está sediado dentro do perímetro das instalações da Base de Aviação do Exército, no bairro Itaim. É uma entidade sem fins lucrativos e tem como missão proporcionar a prática e ensino da aviação.

Curso de Piloto Privado de Avião
- Início: 17/09/11
- Término: 24/03/12
- Aulas aos sábados das 08 às 17h30, com uma hora e meia de almoço
- Valor: R$ 1.890,00 dividido em 7 parcelas mensais de R$ 270,00
- Idade: mínima de 17 anos (a completar 18 anos até o término do curso)
- Escolaridade: Ensino Fundamental completo.

Documentos para a matrícula:
- RG ou Certidão de Nascimento (se menor de 18 anos)
- CPF próprio ou do seu responsável (se menor de 18 anos)
- Título de eleitor
- Comprovante de residência
- Comprovante de situação perante o serviço militar (para os homens);
- CCF de 2ª classe (para a parte prática)
- Autorização do pai ou responsável (se menor de 18 anos não emancipado)
- Certificado de conclusão do ensino fundamental (AUTENTICADO)
- 01 (uma) foto 3x4 recente.

Curso de Comissário de Voo
- Início: 18/09/11
- Término: 25/03/12
- Aulas aos domingos das: 08 às 17h30, com uma hora e meia de almoço
- Valor: R$ 1.890,00 dividido em 7 parcelas mensais de R$ 270,00
- Idade: mínima de 17 anos (a completar 18 anos até o término do curso)
- Escolaridade: Ensino Médio completo ou (concluir até o término do curso)

Documentos para a matrícula:
- RG ou Certidão de Nascimento (se menor de 18 anos)
- CPF próprio ou do seu responsável (se menor de 18 anos)
- Título de eleitor
- Comprovante de residência
- Comprovante de situação perante o serviço militar (para os homens)
- CCF (Certificado de Capacidade Física) de 2ª classe, para a parte prática ou termo de compromisso assinado
- Autorização do pai ou responsável para a parte prática (se menor de 18 anos não emancipado)
- Certificado de conclusão do ensino médio (AUTENTICADO)
- 01 (uma) foto 3x4 recente.
Ao final do curso de Comissário de Voo, o aluno aprovado recebe um certificado. Em seguida, o candidato se habilita na ANAC e busca uma contratação em companhia aérea. Durante o curso o aluno-comissário terá aulas, entre outros temas, sobre regulamentação da profissão, aeronaves, medicina aeroespacial, meteorologia, primeiros socorros, emergências e sistema de aviação civil. Também terá um treinamento de sobrevivência, num acampamento de três dias.

Informações:
Aeroclube Regional de Taubaté-SP
Fone:(12)3621-2277
e-mail: secretaria@aeroclubedetaubate.com.br

sábado, 10 de setembro de 2011

Aeronaves

Um Hércules de combate a incêndio
Uma aeronave C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) ajuda a combater os focos de incêndio no Distrito Federal. Com capacidade para 12 mil litros de água, o avião é operado pelo Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT), sediado na Base Aérea dos Afonsos(RJ). A aeronave é equipada com um sistema modular de combate a incêndio aero-embarcado, ou em inglês, Modular Airborne Fire Fghting System (MAFFS).
A prioridade será combater os focos ao redor da pista do Aeroporto de Brasília. Uma outra aeronave C-130, do mesmo esquadrão, deve prestar apoio logístico na missão.O reabastecimento de água da aeronave será feito na Base Aérea de Brasília e de forma rápida. A vazão para o recarregamento é de 9 mil litros por minuto.
Esta é a terceira missão de contra-incêndio da FAB. A primeira foi realizada em janeiro de 2008 na estação ecológica do Taim, no Rio Grande do Sul. Em novembro do mesmo ano, a aeronave Hércules foi utilizada na localidade de Lençóis, no Parque Nacional da Chapada Diamantina.

Fonte: Agência Força Aérea

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Carreiras na Aviação

Mulheres são 1,4% dos pilotos civis do Brasil

No Brasil existem 13.947 pilotos. Deste total, 1,4%, ou seja, cerca de 195 são mulheres. A ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil, somente em 2011, até julho, expediu 68 novas licenças de piloto para mulheres. Elas estão em todas as companhias aéreas: a TAM emprega 33 e a Gol 25, por exemplo.

PARA SER PILOTO CIVIL
Piloto privado de avião (PP): Ter 18 anos; ter concluído o ensino fundamental; ser aprovado na banca de exames da Agência Nacional de Aviação (Anac); ter um certificado de capacidade física.

Piloto comercial (PC): Ter 18 anos; ensino médio completo; ser piloto privado; ter certificado de capacidade física; ter aprovação em curso de formação de pilotos homologado; ser aprovado na banca de exames da Anac.

Onde estudar: Curso teórico e prático em escolas ou aeroclubes homolagados pela Anac. Um dos parceiros do NINJA, o ART - Aeroclube Regional de Taubaté, SP, é uma boa opção. Informe-se: ART - (12)3621-2277.

Pesquise: Blog do Núcleo Infantojuvenil de Aviação– NINJA em 05/03/11 , 07/5/11 , 26/6/11 , 09/8/11 e 15/6/10 .

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Independência

Caros Ninjas e prezados colaboradores do Núcleo Infantojuvenil de Aviação:
Hoje, 7 de setembro, quando o Brasil comemora a sua Independência, publicamos abaixo um texto extraído do portal da Força Aérea Brasileira, sobre a Exposição da Independência, realizada em Brasília.
Em síntese, fica provado que ações simples colaboram para despertar vocações em nossas crianças e jovens.
Um belo exemplo que mereceria ser reproduzido por todas as instituições brasileiras, não apenas as militares.
Universidades, empresas, associações, poderiam seguir as mesmas estratégias, divulgando, também na Semana da Pátria, profissões, carreiras, caminhos que os jovens brasileiros podem trilhar.
Ao insistirmos que a dedicação ao estudo é o melhor caminho para a conquista da independência pessoal, garantiremos aos adultos do amanhã a manutenção do conceito fundamental às sociedades democráticas: a liberdade.
Libertar os povos da ignorância, da corrupção, de manipuladores e inescrupulosos de todo tipo é tarefa da qual não podemos descuidar.
E a Educação é a arma indestrutível que garante a nossa vitória.
Para tanto, todos os recursos, dos mais simples aos mais sofisticados que a tecnologia oferece, precisam ser utilizados para conquistar o interesse de crianças e jovens.
Estudar, pensar, libertar...palavras inseparáveis que devem nos acompanhar por toda a vida.
E é na infância que semeamos estes conceitos.
Assim, registramos o nosso desejo de que o 7 de setembro de 2011 seja mais uma oportunidade para refletirmos sobre as nossas responsabilidades com o presente e o futuro da juventude brasileira.
Boa leitura. Boa reflexão!


Força Aérea Brasileira participa da Exposição da Independência

Simulador do T-27 Tucano e oficina infantil foram as atrações mais concorridas

“Eu sempre quis ser piloto. Depois que eu passei pela exposição e pelo simulador, tenho certeza de que vou ser piloto de resgate quando crescer” , disse Luis Filipe Sampaio, de nove anos, depois de visitar, neste final de semana (3 e 4/09), o estande da Força Aérea Brasileira (FAB) na Exposição da Independência, no Parque da Cidade, em Brasília (DF). Assim como Luis Filipe, crianças puderam pintar, recortar e montar aviões na oficina infantil, pilotar um colorido T-27 Tucano da Esquadrilha da Fumaça e visitar uma exposição de miniaturas das aeronaves da FAB.O simulador foi uma das atividades mais concorridas.“Eu estou gostando muito do simulador. É muito bom pilotar” , disse André Luiz Baima de Souza, de nove anos. A mãe de André, Kátia Baima de Souza, conta que o filho não queria largar o joystick.“Eu achei muito legal a ideia da Exposição. Quando o meu filho viu o simulador não quis ir a outro lugar. Somos fãs da Esquadrilha e vamos assisti-la no Desfile de Sete de Setembro” , afirmou Kátia.Na oficina infantil, os olhos atentos de Thales Alves, de três anos, viam aparecer o avião da Esquadrilha da Fumaça depois de poucos minutos de recorte e colagem. A mãe do menino, Cleidi Machado Alves aprovou a ideia da Exposição: “Com as atividades oferecidas, as crianças aprendem sobre as Forças Armadas de forma divertida. Meu filho gostou muito de pintar os desenhos e cortar e montar o avião da Esquadrilha da Fumaça”, destacou Cleidi. Famílias inteiras compareceram para brincar com os filhos. Este foi o caso de Adriana Kozak Julio, Marcelo Alexandre Julio e do pequeno Gabriel Kosak Julio, de cinco anos.“É o terceiro ano consecutivo que viemos à Exposição. Ela é um incentivo para que as pessoas, no futuro, possam seguir a carreira militar. Ano que vem, espero vir de novo”, conta Adriana. A FAB também levou para o Parque da Cidade os uniformes, motocicletas e equipamentos de guarda e vigilância do Batalhão de Infantaria de Aeronáutica Especial de Brasília, além de equipamentos de Controle de Tráfego Aéreo e de Meteorologia do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA-1). A Rádio Força Aérea também participou do evento.Na Exposição da Independência, a Força Aérea Brasileira, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro, as Polícias Civil e Militar do Distrito Federal e a Polícia Rodoviária Federal levam ao público um pouco do trabalho diário na defesa do país.
O evento faz parte da Semana da Pátria, em que é celebrada a Independência do Brasil, no dia sete de setembro.

Fonte: CECOMSAER

Visite: www.fab.mil.br

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Tecnologia

FAB voa com óculos de visão noturna
Decolagem, navegação a baixa altura, lançamento de cargas e paraquedistas, pouso. As missões realizadas pelo Esquadrão Arara na Base Aérea de Manaus seriam típicas da aviação de transporte. No entanto, o Arara e outros esquadrões da FAB, com diferentes aeronaves e de asa fixa e helicópteros, podem voar em total escuridão, com o uso de Óculos de Visão Noturna.O equipamento, também chamado de NVG (Night Vision Googles), amplifica em até 50 mil vezes a luminosidade e aproveita a luz da lua e das estrelas para que os pilotos consigam voar mesmo sem referências visuais. “O NVG não faz a noite virar dia. Então não é um voo diurno nem noturno, mas sim um voo com características próprias que precisam ser treinadas", explica o Sargento Renato Fontes, do Instituto de Medicina Aeroespacial (IMAE), da Força Aérea Brasileira.
Com os óculos de visão noturna é possível pousar em pistas sem iluminação para realizar um resgate ou lançar paraquedistas em uma zona de conflito sem revelar a posição para o inimigo. Outra possibilidade de uso é em missões de busca de aeronaves.Antes de participar de missões com os óculos NVG, os pilotos e outros tripulantes fazem treinamentos em simulador de voo. O equipamento é uma cópia exata da cabine, onde todos os procedimentos podem ser executados exatamente como na aeronave.

Fonte: CECOMSAER

Visite: www.fab.mil.br

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Gigante dos Céus

A380 da Emirates voará no Brasil
A Emirates - companhia de aviação dos Emirados Árabes - negocia com a Infraero para começar a operar com o superjumbo Airbus A-380, o maior avião de passageiros do mundo, no aeroporto de Guarulhos a partir de dezembro de 2011. A administração do aeroporto concorda com a operação do A-380, desde que seja fora do horário do pico.Com capacidade para até 853 passageiros, dependendo da configuração, o Airbus A-380 é o maior avião de passageiros da atualidade. Possui dois andares e 478 metros quadrados de área de cabine. O avião tem lounge, bar e camas privativas na primeira classe. Da ponta de uma asa a outra (envergadura) são 60 metros, o que exige adaptações em alguns aeroportos.

domingo, 4 de setembro de 2011

Especial de Domingo

INCAER-Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica
A ideia da criação de um órgão, no qual se concentrassem as preocupações com a História e a Cultura Geral da Aeronáutica brasileira, surgiu de constatações feitas junto à comunidade aeronáutica pelo Tenente-Brigadeiro-do-Ar Deoclécio Lima de Siqueira, que idealizou uma Organização no Ministério da Aeronáutica voltada especificamente para a pesquisa e o registro de fatos marcantes da Aviação brasileira e para o culto daqueles que nela se distinguiram por seus exemplos dignificantes. No final de 1986, aquelas ideias esparsas sobre a criação desse órgão tomaram forma definitiva. Esse projeto foi assim apresentado ao então Ministro da Aeronáutica, Ten.-Brig.-do-Ar Octávio Júlio Moreira Lima, que levou a proposta de criação da nova Organização ao Presidente da República, José Sarney, que a aprovou em 27 de junho de 1986, pelo Decreto n° 92.858.
A sede do INCAER está instalada no prédio onde funcionou a Estação de Passageiros de Hidroaviões do Aeroporto Santos-Dumont, no seguinte endereço: Praça Marechal Âncora, 15-A, Centro, Rio de Janeiro (ao lado do Clube de Aeronáutica).O edifício foi construído pelo Governo às margens da Baía de Guanabara e inaugurado pelo Presidente Getúlio Vargas, em 29 de outubro de 1938. Com o progresso da Aviação e a obsolescência dos hidroaviões, substituídos por aviões mais modernos, o edifício ficou em desuso a partir de 1942, sendo, em caráter precário, cedido pelo Ministério da Aeronáutica para aproveitamento pelo Clube de Aeronáutica, cuja sede era contígua.Pela sua importância histórica e paisagística, o prédio foi tombado pela Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN), atual Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em 29 de janeiro de 1957. Em 1986, passou a ser ocupado pelo Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica, tornando-se a sua sede definitiva.
Em virtude de tratar-se de um prédio tombado, o que implica em manter inalterada a sua configuração original, todas as dependências tiveram de ser delimitadas apenas por paredes divisórias removíveis, formando gabinetes, biblioteca, salas de serviços burocráticos e de processamento de dados, até hoje mantidas.
O INCAER tem uma Galeria de Patronos, representada por grandes vultos da Aviação brasileira já falecidos. Cada nome está relacionado a uma Cadeira, simbolicamente, que está ocupada por um Conselheiro pertencente ao Conselho Superior.
O INCAER possui um Conselho Superior, formado por profissionais de diversas áreas que contribuem, de algum modo, para a preservação da Cultura e Memória da Aviação brasileira, além de possuírem comprovada capacidade intelectual e gozarem de reconhecido valor no seio da Aviação brasileira.O INCAER, desde a sua instalação, passou a ser um local de reuniões de caráter sócio-cultural. Por esta razão, essas atividades são incentivadas mediante a cessão de seu Salão Nobre a entidades civis e militares para a realização de eventos ligados à Aeronáutica. A cessão das dependências do Instituto contribui para o incremento da Cultura e para a congregação da intelectualidade aeronáutica.
O INCAER possui uma Biblioteca que reúne cerca de seis mil volumes da literatura aeronáutica brasileira e estrangeira, alguns deles raros, ou pela data de edição ou por estarem esgotados no mercado livreiro. A maioria deles é proveniente de doações de entidades civis e militares, de familiares de militares ou de amantes da Aviação. São frequentes as visitas de pesquisadores e alunos interessados neste acervo de características tão peculiares.
Merece destaque também o Clube do Livro, que visa facilitar a aquisição de obras literárias editadas pelo INCAER ou cedidas em consignação pelos próprios autores, estimulando, desta forma, o hábito da leitura na sociedade.

PROJETO MEMÓRIA
Um dos belos trabalhos desenvolvidos pelo INCAER é o Projeto Memória que contribui na preservação de fatos significativos que marcaram a Força Aérea Brasileira. O projeto tem por objetivo precípuo colher o depoimento de destacadas personalidades de nossa Aeronáutica que deram o melhor de si e emprestaram os seus vastos conhecimentos, narrando experiências colhidas durante suas passagens pela FAB. O Projeto Memória tem ajudado a perpetuar a rica, pujante e gratificante História, vivenciada por brasileiros que, com entusiasmo, dedicação e grande amor à Instituição, muito contribuíram para o engrandecimento de nossa querida Força Aérea Brasileira. Os depoimentos disponíveis em www.incaer.aer.mil.br constituem uma preciosidade e um manancial de riquíssimos conhecimentos, principalmente para aqueles que estão iniciando carreira na Aeronáutica, além de servirem de paradigma e farol orientador para futuras gerações, no sentido de bem servir à Força Aérea e ao Brasil.

Visite: INCAER

sábado, 3 de setembro de 2011

Navegação Aérea

Três aeroportos do Brasil terão ILS categoria 3Os aeroportos de Guarulhos, Galeão e Curitiba terão em breve o Sistema de Pouso por Instrumentos (ILS – Instrument Landing System) categoria 3. O sistema de equipamentos permite o pouso de aeronaves em condições meteorológicas adversas e com baixa visibilidade. No entanto, a operação do ILS Cat 3 depende de três itens básicos: infraestrutura no solo dos aeroportos, capacitação dos pilotos e homologação das aeronaves. Será a primeira vez que este tipo de auxílio à aproximação e pouso será empregado no Brasil. Esses aeroportos já contam com o ILS categoria 2.
A aquisição dos equipamentos ILS Categoria III-A é um investimento do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). Caberá à Infraero a adequação da infraestrutura dos aeroportos para a instalação dos equipamentos.
O ILS III-A é instrumento de auxílio à navegação aérea, que permite que aeronaves pousem em condições meteorológicas adversas com Visibilidade Mínima de 200 metros e Altura de Decisão inferior a 30 metros. O ILS III do Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, já está instalado e em fase de homologação. A instalação dos equipamentos dos aeroportos de Galeão e de Curitiba está em planejamento e ainda não há previsão para entrada em funcionamento.

Pesquise: Blog do Núcleo Infantojuvenil de Aviação – NINJA em 14/7/10 , 26/7/10 e 02/3/11.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Carreiras na Aviação

CIAAR forma 170 novos oficiais da FAB
O Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), localizado em Belo Horizonte, realizou no dia 26 de agosto de 2011 a cerimônia militar de conclusão do Estágio de Adaptação de Oficiais Temporários (EAOT) e do Estágio de Instrução para Capelães (EIAC). Ao todo, 170 profissionais com formação superior em 21 especialidades passaram a integrar o Quadro Complementar de Oficiais (QCOA), e 6 capelães - entre padres e pastores - ingressaram no Quadro de Oficiais Capelães da Aeronáutica (QOCapl). O evento contou com a presença de autoridades dos Três Poderes, sendo presidido pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Juniti Saito. Durante a solenidade, os formandos da Turma Xavante receberam a espada, símbolo do oficialato nas Forças Armadas, das mãos dos seus padrinhos e ainda prestaram o compromisso perante à bandeira nacional, num ato que simboliza o juramento de bem cumprir os deveres inerentes à carreira do oficial, encerrando a formatura com o tradicional desfile militar.Para Juliana Nunes Barbosa, economista e primeira colocada da turma, estar na FAB é a realização de um sonho, um presente de Deus. “Os valores que aprendemos no curso servem de ensinamento para toda a vida. Foi fundamental para a nossa formação sabermos que não estávamos sozinhos, que podíamos contar com o apoio dos instrutores e dos colegas do estágio. Isso meu deu forças para continuar e vencer”, afirma Juliana.Fato curioso ocorrido na turma “Xavante” é que entre os formandos estão três irmãos oriundos da cidade de Ipatinga, Minas Gerais. A pedagoga Amanda Fernandes da Silva ficou sabendo do concurso e avisou aos irmãos que também se interessaram - o advogado Moises Fernandes da Silva, 30 anos, e a administradora Silvia Renata Fernandes, 33 anos. O pai dos formandos Rui Fernandes da Silva, contador, está muito orgulhoso dos filhos.“Já foi uma grande conquista ter visto meus filhos concluírem a faculdade e agora se tornam oficiais”. A pedagoga Amanda lembra que foi uma correria em casa para preparar a mudança para o CIAAR. “Nunca tínhamos saído de Ipatinga, pois fizemos faculdade lá. Estamos muito felizes de estarmos juntos neste momento”. A professora Maria da Consolação, mãe dos três oficiais, ressalta que sentiu muita alegria e que não esperava que os três filhos fossem aprovados. “Eles nunca saíram de casa e agora irão os três ao mesmo tempo, e com destino à FAB”, ressalta Maria.O CIAAR é hoje o maior centro de formação de oficiais para a FAB, promovendo também a adaptação militar de médicos, dentistas, engenheiros, entre outros. Neste ano, a expectativa é de que 600 alunos cruzem os portões de entrada da Unidade.

EAOT
Para ingressar na FAB, os interessados participaram de um processo seletivo composto por provas objetivas, exames de saúde, testes físicos e de aptidão psicológica. Após aprovação nas etapas do concurso, realizam a adaptação militar no CIAAR, com duração de 13 semanas. O estágio tem o objetivo de capacitar os futuros oficiais, que já possuem formação superior, para o exercício de atividades específicas da carreira militar. Entre as instruções ministradas estão armamento, munição e tiro; atividades de campanha, conceitos de chefia e liderança, conduta social e militar, a estrutura das Forças Armadas e treinamento físico. Os novos oficiais concludentes do EAOT passam a integrar, após a formatura, o Quadro Complementar de Oficiais da Aeronáutica, podendo permanecer na ativa por até 8 anos.

Fonte: CIAAR

Visite: www.ciaar.com.br

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Helibrás

Brasil poderá ter 2° helicóptero de projeto nacional
A Helibras, indústria sediada em Itajubá, MG, única fabricante de helicópteros na América Latina, poderá lançar, até 2020, um aparelho com projeto nacional. No momento, a empresa monta helicópteros desenvolvidos pela europeia Eurocopter. O projeto será a segunda proposta de um helicóptero nacional. A primeira foi em 1954, no IPD – Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do CTA, atual DCTA – Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial, localizado em São José dos Campos, SP. Naquela época foi desenvolvido o Beija-Flor, que não chegou a ser produzido em série.O protótipo do Beija-Flor(foto acima)fez seu primeiro voo em fevereiro de 1960, tornando-se o primeiro helicóptero projetado e construído no Brasil.

Helibras hoje
Atualmente, a Helibras se ocupa da montagem no Brasil de 50 helicópteros de médio porte, o EC725 Super Cougar (foto abaixo), com peso máximo de decolagem de 11 toneladas, que será empregado pelas aviações do Exército, Marinha e Aeronáutica.Por conta desse projeto, a Helibras passará dos 564 funcionários atuais para cerca de mil em 2015. A fábrica da empresa em Itajubá, MG, está sendo ampliada, de 13 mil metros quadrados em mais 11 mil metros quadrados. E para cada novo emprego direto, serão gerados outros cinco indiretos.

Texto: Comunicação Social do NINJA-Núcleo Infantojuvenil de Aviação

Visite: www.helibras.com.br e www.cta.br

Pesquise: Blog do NINJA em 11/07/2010 e 17/10/2010