Voar é um desejo que começa em criança!

sexta-feira, 9 de março de 2012

Carreiras na Aviação

Centro de ensino aeroespacial ficará pronto em 2014
O centro de capacitação aeronáutica e de defesa do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) que será instalado no Parque Tecnológico de São José dos Campos-SP vai demandar investimento de R$ 84 milhões e será inaugurado em 2014.
A unidade vai oferecer 5.800 vagas por ano, sendo 5.000 em cursos gratuitos voltados para a qualificação e aprendizagem.
As demais vagas serão para formação superior de tecnólogos, com mensalidade de R$ 650. No entanto, haverá condições especiais para alunos de baixa renda.
Ontem, na sede da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), em São Paulo, o presidente estadual do Senai, Paulo Skaf, assinou parceria com o governo francês para auxiliar na formalização da grade curricular e estrutura da unidade, que terá 21 mil metros de área construída.

Parcerias
O acordo envolveu empresas do setor aeroespacial francês, entre elas a Dassault, que concorre com a sueca Saab e a norte-americana Boeing no fornecimento de caças à Força Aérea Brasileira - FAB - pelo programa F-X2 e a Thales, líder mundial em tecnologia para o mercado aeroespacial, de defesa e transportes.
As empresas e o governo francês ficarão responsáveis pelo intercâmbio de informações para a realização dos cursos.
O embaixador da França no Brasil, Yves Edouard Saint-Geours, creditou a assinatura da parceria de ontem ao acordo firmado entre o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente da França Nicolas Sarkozy, em 2008.
“A parceria envolvia transferência de tecnologia e recursos humanos. O alvo do governo não são parcerias comerciais, mas algo mais integrado” , disse o embaixador.
Skaf salientou que o centro não terá exclusividade dos franceses e revelou interesse de outros países, como os Estados Unidos, em novas parcerias em troca de transferência de tecnologia.

Aprovação
A implantação da unidade do Senai depende da aprovação do conselho administrativo do Parque Tecnológico e da prefeitura para a doação de área, o que, segundo Skaf, deve acontecer nos próximos dois meses.
O Senai custeará 100% do prédio, sem financiamento. “Serão R$ 64 milhões para a unidade de aeronáutica e outros R$ 20 milhões para a unidade de defesa, que ficará no mesmo local”, disse o presidente do Senai e da Fiesp.

Fonte: O VALE