Voar é um desejo que começa em criança!

terça-feira, 29 de maio de 2012

Pioneiros

LOUIS BLÉRIOT
Louis Blériot (Cambrai, França, 1 de Junho de 1872 — Paris, 2 de Agosto de 1936) foi um aviador francês. Graças a ele, ficou demonstrada a utilidade do avião como instrumento militar (e mesmo de transporte de passageiros), quando realizou a travessia do canal da Mancha, em 1909. Após seu pouso bem sucedido na Inglaterra, com oBlériot XI, o aeroplano ganharia o status de uma máquina com o potencial para transformar as relações entre as nações. Louis Blériot era engenheiro formado pela Escola Central de Paris e empresário bem sucedido da indústria automobilística até os trinta anos de idade, quando decidiu dedicar-se exclusivamente ao ramo da aeronáutica. Interessou-se pela aviação quando, em 1900, construiu um ornitóptero, um tipo de avião que tenta imitar o voo dos pássaros movimentando suas asas para alçar voo, não obtendo sucesso. Era um autodidata em matéria de aviação: projetou seu próprio avião e aprendeu a voar sozinho. Criou a Companhia Blériot-Voisin em sociedade com Gabriel Voisin. Entre 1903 e 1906 esta empresa desenvolveu vários modelos de aviões. Em 1907 realizou seu 1º voo em Bagatelle, França. O jornal britânico Daily Mail oferecia um prêmio de mil libras esterlinas ao aviador que primeiro cruzasse o Canal da Mancha. Em 25 de Julho de 1909 Louis Blériot, pilotando uma aeronave modelo Blériot XI, realizou o primeiro voo internacional da história. Partiu de Les Barraques (perto de Calais) na França e, depois de percorrer 35 quilômetros em 37 minutos, chegou a Dover na Inglaterra. Assim recebeu o prêmio prometido pelo Daily Mail. A viagem não foi muito fácil. Logo que decolou perdeu-se na neblina, mas viu navios indo para a Inglaterra e os seguiu. Guilherme II, Imperador da Alemanha, fez uma declaração sobre este acontecimento que se tornou famosa na época: "A Inglaterra não é mais uma ilha". Com uma carta, Santos Dumont parabenizou Blériot: "Esta transformação da geografia é uma vitória da navegação aérea sobre a navegação marítima. Um dia, talvez, graças a você, o avião atravessará o Atlântico". Nos anos da Primeira Guerra Mundial, Louis Blériot fabricou grande número de aviões militares para os aliados (mais de 10.000). Terminada a guerra, como a demanda por aviões foi grandemente reduzida, passou a fabricar motos em 1920. Suas motos inovadoras conquistaram admiração e sucesso comercial.

Fonte: Wikipédia