Voar é um desejo que começa em criança!

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Aeroportos

Galeão e Confins passam para a iniciativa privada
Desde o dia 11 de agosto de 2014, os aeroportos do Galeão, no Rio, e o de Confins, em Minas, passaram para a iniciativa privada, sob concessão.

Rio Galeão
A concessionária Rio Galeão – nova marca da Concessionária Aeroporto Rio de Janeiro – assume a operação do Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador. Segundo a empresa, com a mudança, novos serviços de atendimento também serão inaugurados, além do início da realização de grandes obras de modernização visando aos Jogos Olímpicos de 2016. De acordo com o Rio Galeão, o processo de mudança de gestão pode levar de três a seis meses e conta com o apoio da Infraero. No início, a nova administração já vai oferecer serviços de atendimento bilíngue, mais opções de lojas comerciais e alimentação; cancelas automáticas e câmeras de segurança nos estacionamentos; melhoria na limpeza dos terminais, dos banheiros e dos fraldários; wifi grátis e um sistema de coleta seletiva de resíduos. A empresa afirma ainda que já trabalha na captação de novos voos para o aeroporto e inicia as grandes obras de infraestrutura que estão no plano de investimento para os Jogos Olímpicos de 2016. Dois novos balcões de atendimentos serão instalados nos saguões de desembarque dos dois terminais.

BH Airport
O Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na AMBH -Área Metropolitana de Belo Horizonte, terá vida nova. A concessionária BH Airport, que venceu o leilão em novembro do ano passado, assumiu a administração e prometeu entregar o Terminal 2 em abril de 2016. A nova administradora prevê um investimento de cerca de R$ 1,5 bilhão para os próximos dez anos, e um aumento de 100% na capacidade de passageiros do local. A concessionária BH Airport, formada pelas empresas Companhia de Participações em Concessões CPC, que é controlada pela CCR (75%), Zurich Airport International AG (24%) e Munich Airport International Beteiligungs GMBH (1%), vai administrar o aeroporto por 30 anos, com 51% de participação. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) tem 49%. Segundo o presidente da Concessionária BH Airport, Paulo Rangel, a construção do Terminal 2, chamado de Novo Terminal, representará um aumento do número de passageiros na ordem de 100%, chegando a 20 milhões por ano. Atualmente, Confins recebe cerca de 11 milhões/ano. “Nós estamos em fase do anteprojeto, iniciaremos o projeto base e ainda o executivo. O início das obras se dará ainda neste ano. A meta [para o segundo terminal] é 30 de abril de 2016”, disse Rangel. O novo terminal terá 14 novas pontes de embarque, novas áreas de check-in e de desembarque. A obra do Terminal 2, que chegou a ser prevista para a Copa do Mundo deste ano, não saiu do papel, e foi substituída pelo Terminal 3, que ainda está em fase de construção pela Infraero. 

Fontes: http://odia.ig.com.br e G1