Voar é um desejo que começa em criança!

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Espaço

Iniciados os testes da antena de comando do satélite brasileiro SGCD
Foram iniciados, no dia 19 de janeiro de 2016, os testes de alinhamento dos cerca de 40 painéis da antena de comando do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGCD). O equipamento está instalado em Brasília (DF), dentro da área do Sexto Comando Aéreo Regional (VI COMAR). Os testes, que devem durar duas semanas, são realizados pelos engenheiros da fabricante, Thales Alenia Space, e também envolvem estudo de fotogrametria. As imagens são registradas à noite e posteriormente verificadas em software. Os resultados são usados para avaliar o alinhamento da antena para futuramente captar o sinal do satélite. Todo o processo é acompanhado por profissionais da Visiona Tecnologia Espacial (empresa composta pela Embraer e Telebras) , Ministério da Defesa e Telebras. A antena tem 18 metros de altura, 13 metros de diâmetro e pesa 42 toneladas. Será empregada para controlar o SGDC. O satélite, que será lançado ainda em 2016, ficará posicionado a uma distância de 36 mil quilômetros da superfície da Terra, cobrindo o território brasileiro e o oceano Atlântico. Uma segunda antena auxiliar no comando do satélite será montada no centro de operações secundário, localizado no Rio de Janeiro. O terceiro estágio do projeto satélite envolve as plataformas de comunicação e estações de acesso (gateways), de interligação do sistema. Serão cinco estações: em Brasília, Rio de Janeiro, Florianópolis, Salvador e Campo Grande. Todas as obras de solo do SGDC serão erguidas em áreas militares. As instalações dessas estações deverão ser concluídas no segundo semestre de 2016. Em janeiro de 2016, o SGDC está em fase de testes na cidade de Cannes, na França. Em dezembro passado, os módulos de comunicação e serviço foram integrados. Cerca de 30 brasileiros, entre militares e civis de diversas instituições envolvidas no projeto, acompanham o processo, que envolve transferência de tecnologia. A partir de março, os profissionais que operarão o satélite terão os treinamentos finais no centro de operações em Brasília.

SGDC - O satélite operará nas chamadas banda X e Ka. A primeira é uma faixa de frequência destinada exclusivamente ao uso militar, correspondendo a 25% da capacidade total do satélite. A banda Ka terá capacidade de 54 Gbit/s e será usada para ampliar a oferta de banda larga pela Telebras. O satélite pesa 5,8 toneladas e vai garantir conexão banda larga nos municípios mais distantes do País. Ele irá reforçar a rede terrestre da Telebras, atualmente com 28 mil km de extensão, presente em todas as regiões brasileiras. O projeto é uma parceria entre os ministérios da Defesa, das Comunicações e da Ciência e Tecnologia e envolve investimentos da ordem de R$ 1,7 bilhão. A previsão de lançamento é para o segundo semestre de 2016 e de operação no início de 2017. Após um período de ajustes e de testes, o satélite começará a sua operação comercial no início de 2017.