Voar é um desejo que começa em criança!

sábado, 30 de janeiro de 2016

Força Aérea 100

FAB concebe diretriz para os próximos 25 anos
O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, assinou no dia 26 de janeiro de 2016, a Concepção Estratégica “Força Aérea 100”. O documento (DCA 11-45) contém as diretrizes necessárias para orientar o futuro da FAB para os próximos 25 anos, quando a instituição completará 100 anos. Na concepção, estão as atribuições, eixos estratégicos e capacidades para cumprir os desafios, reforçando a ética, os valores, e o profissionalismo. A finalidade é uma Força Aérea mais eficaz no desempenho de suas atribuições, na paz e na guerra. As diretrizes da “Força Aérea 100” preveem uma organização ágil e adaptável, tanto no planejamento quanto na execução das suas atividades, adequando-se às prováveis limitações de recursos e às incertezas do ambiente externo. O documento também contém a contribuição da FAB na construção da capacidade militar para compor o esforço principal da Defesa Nacional e os investimento em recursos humanos. “Estas propostas, onde predominam o uso de TI, comando e controle centralizado, estrutura de apoio simplificada, mobilidade, armamento inteligente e meios aéreos com condições de fazer frente a qualquer ameaça são uma tendência mundial e já foram ou estão sendo aplicadas em diversas forças aéreas”, exemplifica o Comandante da Aeronáutica. A FAB do futuro dependerá do reconhecimento da necessidade de um processo contínuo de desenvolvimento de capacidades militares para o cumprimento da sua missão. Dentre as capacidades listadas no documento estão: ações de normalidade institucional; ajuda humanitária e mitigação de efeitos de desastres; colaborar na repressão de crimes transnacionais; garantia da lei e da ordem – com meios de vigilância aérea, inteligência de sinais, meios aéreos de transporte - e, ainda, a defesa das infraestruturas críticas da Aeronáutica; e integridade territorial/defesa patrimonial. A mudança na dinâmica de recrutamento faz parte das estratégias para os próximos 25 anos. Nesse período, a FAB deverá focar na estruturação de uma força de trabalho mista, com profissionais de carreira e temporários, associados à introdução de novos sistemas de armas e conceitos. O objetivo é permitir uma redução da quantidade de pessoal na área de apoio e reforçar aqueles recursos voltados para a atividade fim. Disciplina, patriotismo, integridade, comprometimento e profissionalismo são os principais valores apontados no documento. A Constituição Federal estabelece como destinação das Forças Armadas a defesa da Pátria, a garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem, de onde derivam a missão e as atribuições do Comando da Aeronáutica.