Voar é um desejo que começa em criança!

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Especial de Domingo

Sempre contamos com a linguagem clara e didática do Lito - editor do Aviões e Músicas - para as atividades com os Ninjas. Na seleção de hoje confira, em texto e vídeo, o Lito ilustrando temas complexos, com sua natural leveza e bom humor.
Boa leitura.
Bom domingo!

O embuste da cápsula de sobrevivência, versão 2.0
E aconteceu novamente. Todos estão falando de como vidas poderão ser salvas com um conceito “inovador” do engenheiro ucraniano Tatarenko, a famosa cápsula que se separa do avião e salva os passageiros deixando os pilotos à própria sorte. Antes fosse só esse o problema. Na primeira versão do projeto a cápsula era interna à fuselagem, e como eu expliquei no vídeo abaixo, havia tantos erros e problemas a solucionar que a ideia nunca sairia do papel (e jamais sairá, não interessa o quanto vocês me critiquem). Então o engenheiro corrigiu (?) conceitos fundamentais que estavam errados e lançou o novo modelo na web, com conceitos ainda mais errados e com cobertura ainda mais abrangente das redes sociais. Vejamos alguns pontos errados desse novo design na imagem abaixo.

Erro de design fundamental

1) Qualquer engenheiro de primeiro semestre do curso de aeronáutica sabe que uma deriva (cauda) em “T” requer reforços extraordinários na estrutura de um avião, e tudo se torna muito pesado. O sr. Tatarenko, que deve ter descoberto uma fórmula para anular a gravidade, construiu uma cauda em “T” em cima de algo que não tem qualquer suporte, uma “tripa” estreita de pseudo fuselagem. O que será que impede a estrutura do Tatarenko de cair de bunda ou não entortar a “viga” horizontal?

2) As linhas hidráulicas para atuar os comandos de voo vão correr por cima da cabeça dos passageiros? E os reservatórios de óleo, onde ficarão?

3) Uma das estruturas que mais sofrem esforço durante o voo é o estabilizador vertical (e não é a toa que ele é daquele tamanho). O leme de direção que fica em sua parte posterior, ao atuar provoca uma enorme força para tirar o nariz de sua trajetória. Esta força é distribuída pelo cone de cauda e pelos pontos de fixação na fuselagem. No projeto do Tatarenko, na primeira curva em que o leme se movimentar, a cauda vai se romper fácil fácil, [sarcasmo on] aí espero que a cápsula funcione [sarcasmo off].

4) Belo trem de pouso, mas onde ele vai ser guardado após o recolhimento? Isso não ficou claro pra mim, pois não cabe no alojamento desenhado. Por outro lado eu sou apenas um cara chato que não enxerga que o engenheiro visionário quer salvar vidas. Um outro ponto que não me sai da cabeça é que o indivíduo manipula dados de estatísticas oficiais e fornece informações erradas para auxiliar em seu argumento. Vejam esta imagem com um trecho do vídeo dele:

Estatística mentirosa

O engenheiro informa que de acordo com a ICAO, 71% dos acidentes ocorrem na fase de voo de cruzeiro. Como eu não sou de passar informações sem mostrar a fonte, eis o link oficial da Boeing que mostra um relatório de acidentes catalogados por fase de voo, do qual tirei a imagem abaixo.

Fonte: ICAO e Boeing

Apenas 13% dos acidentes fatais ocorreram em voo de cruzeiro. O engenheiro inflou o número para 71%, está de parabéns. Claro que nenhum órgão grande de mídia parou para ver esses detalhes, o que importa é espalhar a notícia de que os passageiros serão salvos (pânico reverso). Vejam, o Tatarenko chegou a copiar uma patente da Airbus, em que a cabine de passageiros seria embarcada remotamente e encaixada no avião – mas como a Airbus tem vergonha na cara, não faria a cabine se soltar em voo para salvar vidas. Aliás, percebam no desenho que a Airbus pelo menos leva as leis da física e esforços estruturais em consideração, com metade da fuselagem permanecendo em seu lugar.

Patente de cabine destacável da Airbus – via Wired

Meu texto ficaria bem tedioso se fosse descrever a lista de outros detalhes impraticáveis no projeto do Tatarenko, e como tem gente que não entende mas tem FÉ que se pode quebrar as leis da Física (milagres acontecem não é?), deixo abaixo uma coletânea com comentários técnicos no Youtube refutando meu vídeo.

Para vocês amigos, deixo o e-mail do engenheiro, que precisa de ajuda de quem acredita no projeto para concretizá-lo (ele poderia ter colocado a ideia no Kickstarter, não é? Alguém sabe por que ele não o fez?;) 

tatarenkopark@gmail.com

Vão lá, saiam do Youtube e invistam seu suado dinheiro:), muito embora entre o Tatarenko e o email da herança nigeriana, a segunda opção é até mais viável. Entre um gole de vodka e outro, imagino o sr. Tatarenko morrendo de rir ao perceber quanta gente leva a sério seus devaneios.



Visite: Aviões e Músicas