Voar é um desejo que começa em criança!

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Tecnologia

Empresa britânica propõe usar motor elétrico para taxiamento
Um projeto da companhia aérea EasyJet Airlines, do Reino Unido, propõe utilizar motores elétricos durante as fases de taxiamento pré-decolagem e pós-pouso, para redução do consumo de combustível de jatos comerciais. Com os motores a jato desligados durante essas fases, seria possível poupar 50 toneladas de querosene de aviação por ano. Para taxiar, a EasyJet sugere emprego de geradores químicos e sistemas de freios regenerativos. O gerador sugerido pela EasyJet combina hidrogênio com oxigênio, por meio da “eletrólise”, capaz de gerar eletricidade e ter água pura como resíduo. Os freios regenerativos obedecem o princípio da fricção, armazenando energia cinética em uma mola , tal qual os carros de Fórmula 1 que empregam esse recurso, chamado KERS. A empresa britânica diz que é preciso um motor elétrico para cada conjunto de rodas do trem de pouso, além da instalação de baterias, o gerador de eletricidade e seus cilindros de hidrogênio e um tanque para armazenar a água eliminada no processo químico. Segundo dados da EasyJet, os procedimentos de taxiamento são responsáveis por consumir 4% do combustível utilizado durante uma viagem de seus aviões Airbus A319 e A320. A companhia estima que o querosene poupado seria o suficiente para voar por 20 minutos.