Voar é um desejo que começa em criança!

terça-feira, 1 de março de 2016

Museus

O primeiro Boeing 727, de 54 anos, faz último voo para ficar no Museu da Aviação
O primeiro 727 a sair da fábrica da Boeing, há 54 anos, fará seu voo de despedida nesta terça-feira, 1º de março de 2016, para virar peça de museu. A aeronave voará cerca de 50 quilômetros no Estado de Washington, no noroeste americano, para ficar de vez no Museu da Aviação, que já prepara os festejos pelo centenário da Boeing, em julho. O primeiro voo foi em 9 de fevereiro de 1963, dois meses e meio depois de pronto. Ficou em testes por um ano e foi entregue à United Airlines em outubro de 1964. Até 1991, quando se aposentou, o 727 voou quase 65 mil horas, fez 48 mil aterrissagens e carregou três milhões de passageiros.

O mais vendido nos anos 70 e 80
O modelo Boeing 727 foi feito por encomenda da United, da American e da Eastern Airlines, desejosos de um jato de médio porte, porém potente, para atender cidades pequenas, com pistas curtas. A cauda em T, novidade para a época, e as três turbinas causaram desconfiança nos compradores, o que levou a Boeing a fazer um ‘tour’ de 100 mil quilômetros, para demonstrações. A partir daí, os pedidos apareceram e o 727 foi o jato mais vendido nos anos 70 e 80. A Boeing fabricou 1.832 unidades desse modelo, o primeiro a bater a marca de mil aeronaves. Hoje, há 69 Boeing 727 em atividade, inclusive no Brasil.

Características
O Boeing 727 transporta três tripulantes e 189 passageiros.
Tem comprimento de 46,69 metros; Envergadura de 32,92 metros; Altura de 10,36 metros.
Peso máximo de decolagem: 95 toneladas.
Trijato com motores Pratt & Whitney JT8D-17R.
Velocidade de cruzeiro: 1.102 km/h (0.9 mach).
Autonomia: 4.509 km.
Teto máximo: 13.000 metros.