Voar é um desejo que começa em criança!

terça-feira, 31 de maio de 2016

Embraer

TAP Express começa a operar o jato Embraer 190
A TAP é a companhia aérea mais recente a operar a família de E-Jets da Embraer na Europa. A empresa iniciou, no dia 23 de maio de 2016, voos regulares com o jato E190 a partir de Lisboa para vários destinos da sua Rede intra-europeia. O primeiro voo, TP488, partiu de Lisboa com destino a Nice, na França. A companhia aérea iniciou a incorporação de nove jatos usados deste modelo à frota nos últimos meses. Os aviões vão operar sob a marca TAP Express.

Air Hamburg compra mais um Legacy 650
A Embraer Aviação Executiva e a Air Hamburg, operadora alemã de fretamento de aeronaves, assinaram acordo de compra para mais um Legacy 650. O acordo foi anunciado, no dia 24 de maio de 2016, durante a abertura da 16ª Convenção Europeia de Aviação Executiva (EBACE), em Genebra, na Suíça. A entrega da aeronave está prevista para o terceiro trimestre de 2016. A nova aquisição aumenta para nove o número de jatos executivos da Embraer na frota da Air Hamburg, atualmente composta por sete Legacy 600/650 e um Phenom 300, que atendem as viagens de seus clientes para destinos na Europa, Rússia, e Oriente Médio.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Rio 2016

Guia orienta pilotos sobre alterações do espaço aéreo nas Olimpíadas
O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) divulgou o Guia Prático de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Editado em português, inglês e espanhol, o guia apresenta, resumidamente, as características da circulação aérea no período das competições. O planejamento das operações que envolvem o evento tem como foco a manutenção de uma circulação aérea segura, rápida e ordenada, além das medidas necessárias para contribuir com a defesa do espaço aéreo brasileiro. O DECEA fez investimentos em suas áreas administrativas, técnica e operacional, além de intercâmbios com países e Provedores de Serviço de Navegação Aérea (PSNA) que sediaram ou participaram de grandes eventos, como, por exemplo, Estados Unidos, Reino Unido, Bélgica e África do Sul.

Comando e Controle
Localizada nas dependências do CGNA, no Rio de Janeiro, a sala de Comando e Controle contará com a participação de diversos órgãos governamentais para coordenar as ações e compartilhar informações sobre a chegada, os deslocamentos e a partida de autoridades, delegações e espectadores. Monitores de imagem permitirão a visualização da situação das aeronaves evoluindo nos aeroportos (sistema de pistas, pátio e terminais), bem como no espaço aéreo, com o posicionamento das aeronaves e as respectivas informações de voo, disponibilizando aos profissionais informações em tempo real, permitindo melhores decisões e coordenações.

Controle de Tráfego Aéreo
Cerca de 1.900 controladores foram treinados no ICEA- Instituto de Controle do Espaço Aéreo, sediado em São José dos Campos (SP), para lidar com a alta demanda e, principalmente, com situações extremas, como identificação de aviões que se aproximarem dos locais de competições sem autorização prévia. O treinamento, com foco nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos RIO 2016, pela primeira vez foi realizado em ambiente simulado integrado. Um marco na evolução do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB).

Aeroportos e Espaço Aéreo
Os aeroportos de Salvador, Belo Horizonte, Manaus, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo serão monitorados e coordenados para que a capacidade de operações previstas não seja ultrapassada, mantendo-se a segurança e a eficiência da prestação dos serviços. Seguindo os critérios de segurança estabelecidos pelo Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA) e buscando a manutenção dos níveis dos serviços de tráfego aéreo prestados, foram criadas áreas de exclusão, existentes em todas as cidades envolvidas no evento e localizadas no espaço aéreo inferior das Regiões de Informação de Voo (Flight Information Region - FIR) e dentro das Áreas de Controle Terminal (Terminal Control Area - TMA):
- Área Reservada (Branca) – São aplicadas regras específicas para a utilização do espaço aéreo, com a finalidade de possibilitar aos órgãos de controle a identificação de todos os movimentos aéreos evoluindo no interior da área e a manutenção dos níveis de segurança operacional.
- Área Restrita (Amarela) - Localizada dentro da Área Branca, tem a finalidade de limitar o acesso aos movimentos aéreos específicos que se enquadrem nos critérios estabelecidos pela autoridade de defesa aeroespacial.
- Área Proibida (Vermelha) - Localizada dentro da Área Amarela, sua finalidade é limitar o acesso somente às aeronaves envolvidas no evento, mediante estrita autorização da autoridade de defesa aeroespacial.
Outras informações podem ser acessadas na Circular de Informações Aeronáuticas AIC N07/16, de 11 de maio de 2016, na qual, além da lista dos aeroportos monitorados e coordenados, bem como suas vocações, estão todas as alterações e/ou suspensões temporárias de legislações, normas e procedimentos no espaço aéreo brasileiro durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

domingo, 29 de maio de 2016

Especial de Domingo

Da Aerovisão, a revista da Força Aérea Brasileira, selecionamos o conteúdo de hoje.
Boa leitura.
Bom domingo!

Contagem regressiva

Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) está em fase de testes. Profissionais se preparam para controlar o equipamento que vai levar banda larga a todo o País e garantir comunicação segura ao governo brasileiro.

É em Cannes, cidade ao sul da França, que o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) passa, a partir do mês de abril, por testes para simular as condições encontradas no espaço.

Com 5,8 toneladas e cinco metros de altura, o satélite será levado para um suporte que o faz vibrar, simulando as condições de lançamento.

Já para os meses de junho e julho está prevista a campanha de testes de comunicações.

Dentro de um câmara anecóica, que não reflete as ondas de rádio, serão avaliadas a qualidade do sistema e das antenas responsáveis por transmitir e receber os sinais.

O primeiro teste do satélite, iniciado em março, foi o térmico: o equipamento foi colocado em uma câmara de vácuo e submetido a temperaturas entre -100 °C a 125 °C.

Os testes fazem parte da fase final de preparação para o lançamento, previsto para o segundo semestre de 2016.

O SGDC ficará posicionado a uma distância de 36 mil quilômetros da superfície da Terra, cobrindo o território brasileiro e o oceano Atlântico.

De lá, o satélite vai se comunicar com uma antena de 18 metros de altura, 13 metros de diâmetro e 42 toneladas, localizada em Brasília (DF).

Uma segunda antena, em um centro de controle secundário, ficará no Rio de Janeiro (RJ).

No espaço, por meio da banda Ka, o SGDC terá capacidade para tramitar 54 gigabits por segundo, sendo considerado pelo Governo Federal como prioritário para expandir o acesso à banda larga em regiões remotas do país.

Ao mesmo tempo, por meio da banda X, o satélite será utilizado para transmissões militares.

O projeto, uma parceria entre os ministérios da Defesa, das Comunicações e da Ciência, Tecnologia e Inovação, é um investimento da ordem de R$ 1,7 bilhão.

A expectativa é entrar em serviço no início de 2017, após um período de ajustes, e permanecer ativo durante quinze anos.

Participação brasileira


De olho no desempenho do satélite estão brasileiros como o Tenente-Coronel Christian Taranti. 

Engenheiro eletrônico da Força Aérea Brasileira e doutor pela Naval Postgraduate School (EUA), o militar atua na definição dos procedimentos de controle da órbita do satélite, nos procedimentos de voo e na engenharia de sistemas do satélite.

“Minha atuação é particular, tanto no segmento de solo quanto no satélite. Isto me permite uma visão global, identificando interdependências entre o satélite, a estação de solo e os clientes, no caso militares e civis”, explica o engenheiro.

A participação dos brasileiros em todas as etapas, construção, montagem e testes, permite a cada um conhecer melhor os procedimentos e também as dificuldades práticas encontradas em cada área de atuação (térmica, mecânica e comunicações).

Outros parâmetros devem ser levados em consideração e contornados para que os resultados previstos durante o projeto do satélite, possam ser validados e confirmados durante os ensaios.

São cerca de 30 profissionais brasileiros, oriundos da Agência Espacial Brasileira, Telebras, Visiona, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Ministério da Defesa, que acompanham o processo, cada um dedicado a uma área específica.

A presença de profissionais brasileiros, militares e civis, faz parte do processo de absorção de tecnologia.

O conhecimento detalhado vai permitir que eles identifiquem e resolvam possíveis falhas de funcionamento que possam vir a surgir durante os 15 anos de vida útil do satélite.

A expertise também será útil às organizações em projetos futuros de novos satélites.

A visão geral sobre o funcionamento, desenvolvimento e fabricação do SGDC é considerada pelas organizações brasileiras como um passo importante para que o Centro de Operações Espaciais (COPE) possa, futuramente, especificar e contratar novos satélites, tanto em relação à infraestrutura de solo como a parte espacial.

“Cada um está sendo exposto não só a novas tecnologias, mas principalmente novos conceitos, novas formas de trabalhar. Diversos pontos do projeto e da operação de satélites vão sendo, aos poucos, compreendidos e desmistificados”, analisa o Tenente-Coronel.

Fonte: Aerovisão

sábado, 28 de maio de 2016

Embraer

Aérea mexicana compra 23 jatos da Embraer
A Embraer Aviação Executiva anunciou um pedido de compra de 23 jatos pela companhia mexicana Across. O negócio sinaliza um novo modelo de utilização mais acessível de aviação executiva, em meio à crise no segmento. O contrato tem valor estimado em US$ 260 milhões pela lista de preços atual, mas o potencial do negócio é superior a US$ 500 milhões porque a intenção do cliente mexicano é dobrar o pedido no curto prazo. A aviação executiva sofre com o impacto da crise econômica, globalmente. Os mercados da Europa, da China e do Brasil sofreram contração. Analistas falam de um esgotamento do modelo tradicional no segmento, pelo qual uma só pessoa compra um jato para seu uso pessoal. Agora, os fabricantes buscam maior demanda por parte de clientes que preferem a propriedade compartilhada do aparelho ou usar serviços de táxi aéreo. No México, a frota composta pelos jatos da família Phenom, Legacy e Lineage cresceu 35% no último ano.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Carreiras na Aviação

CIAAR forma 163 oficiais da FAB
O Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR) realizou, no dia 20 de maio de 2016, a tradicional cerimônia militar de entrega de espadas, que marcou a nomeação de 163 novos oficiais da Força Aérea Brasileira. Os militares concluíram o Curso de Adaptação Militar, ministrado durante cerca de quatro meses em Belo Horizonte (MG). A solenidade foi presidida pelo Diretor-Geral do Departamento de Ensino da Aeronáutica (DEPENS), Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, e contou com a presença de autoridades civis e militares. Entre os novos militares, 82 são integrantes do Curso de Adaptação de Médicos da Aeronáutica (CAMAR), 16 do Curso de Adaptação de Dentistas da Aeronáutica (CADAR), 5 do Curso de Adaptação de Farmacêuticos da Aeronáutica (CAFAR), 43 do Estágio de Adaptação de Engenheiros da Aeronáutica (EAOEAR) e 17 do Estágio de Adaptação de Oficiais de Apoio (EAOAP). Em mensagem enviada aos oficiais da turma “Titanium”, o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, ressaltou a importância dos profissionais. “A partir desta data, possuidores de uma vasta bagagem adquirida neste intenso curso de formação, cada um dos senhores e senhoras irão compor efetivos com tarefas e atividades diversas, mas com o único e primordial objetivo de contribuir para o fortalecimento de uma Força Aérea que avança a cada dia”, afirmou.

Fonte: FAB

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Espaço

DCTA lança foguete brasileiro na Austrália
O foguete suborbital VS-30/IO V12 foi lançado com sucesso, no dia 18 de maio de 2016, no Centro de Lançamento de Woomera - WIR (Woomera Instrumeted Range), localizado na Austrália. O propulsor S30 (primeiro estágio do VS-30/IO) foi produzido pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), unidade do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), localizado em São José dos Campos (SP). O VS-30/ORION é um foguete suborbital bi-estágio a propelente sólido, não guiado, estabilizado por empenas e lançado de trilho. Consiste de um propulsor S30, no primeiro estágio e um propulsor “Improved Orion (IO)” no segundo estágio. Este foguete pode efetuar missões com cargas úteis científicas e tecnológicas de 100 a 260 kilos. O voo do foguete foi nominal (apogeu de 278 km; alcance de 390 km) e o experimento foi realizado com sucesso. A carga útil – responsável pelo transporte - levou o experimento hipersônico HiFire - Hypersonic International Flight Research Experimentation Program, programa este liderado pela NASA, pelo AFRL (Air Force Research Laboratory) dos EUA e pelo Defence Science and Technology Organisation (DSTO) da Austrália, com a colaboração do DLR (Centro Aeroespacial Alemão).O motor S30, do segundo estágio, tem sido largamente utilizado em outros foguetes suborbitais, tais como o Sonda III, VS-30 e VSB-30. Todos esses foguetes já foram utilizados dentro do acordo de cooperação entre o IAE/DCTA e o DLR.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Embraer

Realizado o 1º voo do Embraer 190 E-2
O programa do E-Jets E2 alcançou, no dia 23 de maio de 2016, outro importante marco, com a realização do primeiro voo do E190-E2. O voo estava originalmente programado para ocorrer durante o segundo semestre deste ano. A aeronave decolou, às 13h06, do aeroporto de São José dos Campos, onde está sediada a primeira unidade fabril da Embraer. O E 190 E2 voou durante três horas e 20 minutos. O voo ocorre apenas três meses após a cerimônia de apresentação (rollout) do E190-E2, no final de fevereiro. O voo inaugural marca o início da campanha de certificação do E190-E2, primeiro de três novos jatos da segunda geração de E-Jets. O E190-E2 está programado para entrar em serviço comercial em 2018. “Um primeiro voo é sempre uma ocasião emocionante, não importa quantos você testemunhe ao longo dos anos. Neste caso em particular, não estamos apenas mantendo as nossas promessas ao mercado, mas indo além, estando adiantados alguns meses em relação ao programado. Quero agradecer a todos os funcionários da Embraer que estão participando neste projeto”, disse Frederico Fleury Curado, Presidente & CEO da Embraer.

Fonte: Embraer

terça-feira, 24 de maio de 2016

Busca e Salvamento

FAB localiza veleiro a deriva que partiu de Ubatuba(SP) para o Uruguai
Uma aeronave de patrulha da Força Aérea Brasileira, P-95, localizou, às 8h do dia 19 de maio de 2016, o veleiro Don Alberto. A embarcação, cujos ocupantes estavam sem contato com a família desde a sexta-feira,13, foi localizada a 65 km a leste da costa de Torres, no Rio Grande do Sul. De acordo com o Centro de Coordenação de Salvamento de Curitiba (Salvaero), unidade da FAB responsável por coordenar as operações aéreas de busca e salvamento na região, a localização foi realizada por meio de busca visual executada pelo Esquadrão Phoenix (2º/7º GAV), sediado em Florianópolis (SC). O veleiro encontrava-se capeando (quando a embarcação recolhe as velas e fica a deriva a fim de evitar o mau tempo). De acordo com o relato do piloto, que efetuou contato rádio ao sobrevoar a embarcação, os tripulantes estão bem e o barco retornaria para Imbituba, no sul de Santa Catarina, assim que as condições meteorológicas permitissem. Uma frente fria que avançou rapidamente na região dificultou a navegação. Os navegadores relataram ao piloto da FAB que baixaram a vela e esperaram o tempo melhorar para prosseguir viagem. Em duas horas a frente fria moveu-se de Porto Alegre à divisa com Santa Catarina. O veleiro Don Alberto, de 43 pés, está com três argentinos a bordo. A embarcação saiu de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, sede do NINJA - Núcleo Infantojuvenil de Aviação, em 30 de abril de 2016, com perspectiva para atracar em Montevidéu, no Uruguai. No dia 18, a família acionou o Salvamar Sul, da Marinha do Brasil, pois estava há cinco dias sem nenhum contato com os ocupantes do barco. O Salvamar Sul solicitou o apoio de uma aeronave por meio do Salvaero Curitiba para a realização da missão.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Transporte Aéreo

Movimento em aeroportos diminuiu 14,9% em abril de 2016
O movimento total de pousos e decolagens nos aeroportos operados pela Infraero registrou, em abril de 2016, 72,76 mil operações no transporte regular, quantidade 14,9% menor que em igual mês do ano anterior. No levantamento, que exclui as operações nos aeroportos sob concessão privada, o movimento teve queda de 14,8% nos voos domésticos, para 71,55 mil pousos e decolagens somados; entre os voos internacionais, a queda de movimentação nos aeroportos Infraero em abril foi de 22%, para 1,2 mil. Com o desempenho de abril, os aeroportos da Infraero acumulam, nos quatro primeiros meses de 2016, queda de 10,5% em movimentos de pousos e decolagens, que somaram 311,99 mil operações de janeiro a abril.

domingo, 22 de maio de 2016

Especial de Domingo

Gripen NG
Pronto o 1º protótipo do novo caça da FAB
O Gripen E/NG foi apresentado, no dia 18 de maio de 2016, em cerimônia na sede da empresa sueca Saab, em Linköping, na Suécia, para mais de 500 convidados. O rollout do “smartfighter” (caça inteligente), como é chamado, finaliza a fase de desenvolvimento da aeronave de combate - considerada uma das mais modernas do mundo - para dar início à fase de ensaios em voo. O Brasil é considerado o maior cliente externo da empresa sueca, uma vez que foram encomendadas 36 aeronaves que começam a ser entregues a partir de 2019. Diferente do Gripen C/D, aeronave atualmente operada na Suécia, África do Sul, República Tcheca, Hungria e Tailândia, a nova versão apresenta sistema aviônico mais moderno e adaptável a vários cenários de guerra. Entre as novidades apresentadas pela empresa, estão o aumento da potência do motor e da capacidade de transportar armamentos. O Gripen E está equipado com um conjunto de sensores altamente integrado e sofisticado, incluindo um radar ativo de varredura eletrônica (AESA, do inglês Active Electronically Scanned Array), sistema de detecção e rastreamento de alvos por infravermelho (IRST, Infra Red Search and Track), e tecnologia datalink que, quando combinado, dá ao piloto exatamente a informação necessária em todos os momentos. Uma das vantagens destacada pelo o CEO da Saab, Håkan Buskhe, é a economia de recursos. "As nações precisam de defesas aéreas modernas para defender a soberania do espaço aéreo nacional. Por isso, a Saab desenvolveu métodos de concepção e produção para o Gripen E para atender tanto a alta capacidade quanto à redução de custos ", afirma.
O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Rossato, falou da importância da aeronave – considerada um divisor de águas para a FAB. “O Gripen NG representará um fator preponderante para a dissuasão de qualquer ameaça a soberania do espaço aéreo, cumprirá ações de defesa aérea e realizará atividades de reconhecimento aéreo. A médio e longo prazo, a aeronave constituirá a espinha dorsal da aviação de caça brasileira”, declara. O Comandante da Força Aérea da Suécia, Major-General Mats Helgesson enfatizou o incremento de novas capacidades por meio de sistemas de comunicação e eletrônicos. Para ele, a máquina permitirá aos pilotos tomarem melhores decisões e também terá mais recursos para atacar e defender-se. O Major-General Helgesson destacou que a aeronave está “preparada para o combate do futuro em diferentes cenários”. Para o Comandante da Aeronáutica do Brasil, “a qualificação de recursos altamente especializados, acompanhada pelo processo de transferência de conhecimentos proporcionará um novo impulso ao desenvolvido do nosso complexo científico tecnológico, o que julgo ser um dos mais importantes legados desse projeto promissor”.
A proposta apresentada pela Suécia no processo seletivo do Projeto FX-2 foi a que melhor consubstanciou a intenção da Força Aérea Brasileira de absorver tecnologia e participar do desenvolvimento. O Tenente-Brigadeiro Rossato também afirmou que, ao lado da nova aeronave de transporte KC-390, a Força Aérea Brasileira aprimora suas capacidades operacionais e fortalece os alicerces necessários para a garantia da soberania do espaço aéreo brasileiro.

Datas Especiais

22 de Maio: dia da Aviação de Patrulha
A Aviação de Patrulha da Força Aérea Brasileira (FAB) celebra 74 anos neste domingo, 22 de maio de 2016. Atualmente os esquadrões Orungan (1°/7° GAV), Phoenix (2°/7°GAV) e Netuno (3/7°GAV) têm a responsabilidade de vigiar 24 horas por dia uma área de aproximadamente 4,5 milhões de quilômetros quadrados sobre o litoral brasileiro. Além da patrulha marítima, também são realizadas missões de reconhecimento aéreo, controle aéreo avançado e busca e salvamento. Confira o videoclipe, preparado pela Aeronáutica, com imagens de diversas missões e treinamentos realizados pelos esquadrões da Aviação de Patrulha.

sábado, 21 de maio de 2016

Rio 2016

ICEA treina defesa aérea para as Olimpíadas
O Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), localizado em São José dos Campos (SP), sedia, até 20 de maio de 2016, a Olimpex, simulação de operações aéreas que poderão ser aplicadas, caso haja necessidade, durante os Jogos Olímpicos Rio 2016. Os exercícios serão simulados a partir de cenários criados virtualmente em diversas situações em que os militares envolvidos poderão praticar e definir quais as estratégias serão tomadas para garantir a defesa do espaço aéreo durante os eventos. O treinamento envolve a Força Aérea, Marinha e Exército.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Embraer

Aérea japonesa J-Air estreia o jato Embraer 190
A Embraer anunciou a estreia, no dia 10 de maio de 2016, do jato E190 no Japão com a J-AIR, subsidiária da companhia aérea Japan Airlines. O voo inaugural ocorreu entre as cidades de Osaka (Itami Airport) e Kagoshima. O ingresso do primeiro E190 na frota da J-AIR eleva para 28 o atual número de E-Jets operando no Japão. “Os E-Jets comprovaram a habilidade de auxiliar as companhias aéreas a aumentar as receitas e, de maneira sustentável, atuar em novos mercados, como no caso da Japan Airlines”, disse Paulo Cesar Silva, Presidente & CEO, Embraer Aviação Comercial. “O E190, configurado com 95 assentos, complementa as operações dos jatos E170 da J-AIR. A capacidade extra ofertada também reflete o crescimento constante do mercado doméstico japonês. Nossos E-Jets continuarão adicionando um grande valor às operações da J-AIR." O E190 configurado pela JAL em duas classes de serviço e com assentos de couro genuíno é o terceiro modelo da família de E-Jets operando no Japão e soma-se aos jatos E170 e E175, que já voam naquele país. A J-AIR utiliza atualmente um total de 17 jatos E170, enquanto a Fuji Dream Airlines voa com três E170 e sete E175. O E190 é utilizado por 50 clientes em todo o mundo.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Espaço

ISS completou 100 mil voltas ao redor da Terra
A Estação Espacial Internacional (ISS) completou 100 mil voltas ao redor da Terra no dia 16 de maio de 2016. Comemorando o número emblemático de órbitas do laboratório, a agência espacial canadense (CSA, na sigla em inglês) anunciou o mais novo integrante das pesquisas no espaço: o astronauta David Saint-Jacques, que deve completar a equipe a bordo da ISS em 2018. Viajando a uma altitude de cerca de 400 quilômetros e a uma velocidade de 28.000 quilômetros por hora, a Estação dá uma volta na Terra a cada 90 minutos. A órbita de número 100.000 aconteceu entre 01h35 a 03h10 (horário de Brasília) d o dia 16. Até agora, a ISS percorreu 4,1 bilhões de quilômetros, o equivalente a cerca de 10 viagens de ida e volta para Marte, informou a agência espacial americana. “Este é um marco significativo e é uma homenagem à parceria internacional constituída pela Agência Espacial Europeia, Rússia, Canadá, Japão e Estados Unidos”, disse o engenheiro de voo americano Jeff Williams, falando da estação. Atualmente fazem parte da missão espacial Jeff Williams, em sua terceira estadia na ISS, os astronautas Timothy Kopra, da Nasa, Tim Peake, do Reino Unido, e os russos Yuri Malenchenko, Alexey Ovchinin e Oleg Skripochka. O novo morador da ISS será o astronauta canadense David Saint-Jacques, que deve chegar no espaço em novembro de 2018 para realizar uma missão de seis meses. A Estação, em 2006, abrigou o primeiro astronauta brasileiro Marcos Pontes, ao realizar a Missão Centenário, lembrando os 100 anos do voo do avião 14 Bis, invenção de outro brasileiro, Alberto Santos Dumont.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Gripen NG

1º protótipo do novo caça da FAB é apresentado hoje, 18/05/2016
O futuro caça da Força Aérea Brasileira (FAB) é apresentado hoje, 18/05/2016, em Linköping, na Suécia. O evento organizado pela fabricante Saab revela ao mundo a primeira aeronave de teste da próxima geração, o Gripen E. No Brasil, o avião é denominado Gripen NG. O rollout tem transmissão ao vivo, a partir das 10h (horário de Brasília), pelo endereço www.gripen.com/evolution. O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, que acompanhará o rollout, destaca que a aeronave atendeu aos requisitos da FAB "nos aspectos operacional, logístico, técnico e na transferência de tecnologia”. Entre os aspectos operacionais, o Comandante destaca o alcance do novo caça. “Com as dimensões do Brasil, precisava ter um alcance expressivo”, detalha. E, para ser coerente com o alcance, o segundo aspecto é realizar reabastecimento em voo, ter baixo custo operacional e capacidade multiemprego.

Transferência de tecnologia
Até 2022, mais de 350 brasileiros trabalharão com o projeto Gripen na Suécia. Os profissionais atuarão no desenvolvimento da aeronave, gerenciamento de projetos, desenvolvimento de simuladores e certificação, dentre outras atividades.. A transferência de tecnologia beneficia as empresas brasileiras Embraer, Akaer, SBTA, Atech, AEL, Mectron e Inbra, além do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), órgão da Aeronáutica em São José dos Campos (SP). A transferência de informações não se restringe à parte técnica. Estende-se também à doutrina. Com o objetivo de repassar aos outros pilotos de caça os conhecimentos adquiridos na Suécia., é que os capitães Gustavo Pascotto e Ramon Fórneas permaneceram seis meses no Esquadrão F-7, da Força Aérea Sueca. A troca de experiências incluiu aulas teóricas, horas de simulador e de voo, com novas metodologias de emprego e de instrução. “Nós trouxemos bastante material focado na parte operacional e esperamos realmente empregar a aeronave em toda a sua capacidade”, afirmou o Capitão Fórneas na época de seu retorno ao Brasil. No final de janeiro de 2015, os militares brasileiros realizaram seus primeiros voos sozinhos na cabine de caças Gripen.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Meteorologia

Novo governo religa radares meteorológicos
Após restrição de repasse de verbas orçamentárias estipuladas pelo governo federal no mês de abril, o novo governo que assumiu o país ordenou a reativação de cinco radares meteorológicos controlados pela Força Aérea Brasileira (FAB). Os equipamentos, cruciais no monitoramento meteorológico, principalmente em situações de chuvas volumosas ou tempestades, voltaram a operar no Distrito Federal (Gama), Espírito Santo (Santa Teresa), Minas Gerais (Três Marias), Rio de Janeiro (Petrópolis) e São Paulo (São Roque) no dia 06 de maio, mas somente na última semana, o governo garantiu o repasse da verba para a manutenção. Ao todo, 23 radares meteorológicos estão instalados no Brasil e 11 haviam sido desativados pelo governo federal no último mês. Os equipamentos em regiões menos povoadas, principalmente na Amazônia, ainda não foram religados. A manutenção de cada radar meteorológico é de aproximadamente R$ 100 mil por mês.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Rio 2016

Decreto autoriza abate de aviões hostis durante a Rio 2016
A Aeronáutica brasileira poderá abater aeronaves consideradas hostis durante o período dos Jogos Olímpicos 2016 no Rio de Janeiro. O decreto publicado, no dia 11 de maio de 2016, no Diário Oficial do União, estará em vigor entre os dias 5 e 21 agosto, durante os jogos olímpicos, e de 7 a 18 de setembro, no período dos jogos paraolímpicos. De acordo com o decreto 8.758, de 10 de maio, as medidas de persuasão, que serão executadas após as medidas de intervenção, consistem no disparo de tiros de aviso, com munição traçante, pela aeronave interceptadora. Se as medidas coercitivas não surtirem efeito e a ameaça persistir, a aeronave será reclassificada como hostil e pode ser abatida. Segundo o decreto, são consideradas aeronaves hostis aquelas que se enquadrem em pelo menos uma das seguintes situações: I - não cumprir as determinações emanadas das autoridades de defesa aeroespacial, após ter sido classificada como suspeita; II - atacar, manobrar ou portar-se de maneira a evidenciar uma agressão, colocando-se em condição de ataque a outras aeronaves; III - atacar ou preparar-se para atacar qualquer instalação militar ou civil ou aglomeração pública; IV - lançar ou preparar-se para lançar, em território nacional, sem a devida autorização, quaisquer artefatos bélicos ou materiais que possam provocar dano, morte ou destruição; V - lançar paraquedistas, desembarcar tropas ou materiais de uso militar no território nacional sem a devida autorização. A possibilidade de o comando da Aeronáutica autorizar a destruição de aviões considerados hostis está prevista no Código Brasileiro da força armada desde 1986. No entanto, para que o comandante possa exercer essa medida, precisa ser autorizado via decreto pela Presidência da República. Este conceito e estrutura militar para gerenciar o fluxo de tráfego aéreo já foi adotado em grandes eventos sediados no Brasil como na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio +20), em 2012, na Copa das Confederações de Futebol de 2013, na Jornada Mundial da Juventude Católica Rio 2013 e na Copa do Mundo de 2014. Existirão áreas de exclusão de tráfego aéreo, no entorno dos locais de competição.

domingo, 15 de maio de 2016

Especial de Domingo

DroneShow 2016
Nos dias 10, 11 e 12 de maio, a capital paulista recebeu a 2ª edição do evento DroneShow, em conjunto com a 6ª edição do MundoGEO#Connect. Organizada pela MundoGeo, a DroneShow Latin America, feira que reúne mais de 100 marcas de fabricantes nacionais, importadores, prestadores de serviço e soluções para o segmento de DRONES, contou com uma programação intensa de cursos, seminários e debates sobre o tema. Confira conteúdo sobre uma das participantes do evento, sinalizando o potencial desse mercado.
Boa leitura.
Bom domingo!

Maptor é destaque na DroneShow 2016


Durante os últimos sete meses a Horus Aeronaves se empenhou, com muita pesquisa em inovação e tecnologia, assim como dedicação e trabalho firme para apresentar o seu novo Veículo Aéreo não Tripulado: o drone Maptor.

Desde que o primeiro protótipo foi lançado a empresa cresceu muito, a aeronave passou por modificações e avanços e agora tem um novo drone capaz de cobrir áreas mais extensas, com novo design e com software próprio para planejamento de voos.

Este novo Vant da Horus foi batizado de Maptor e foi apresentado ao público pela primeira vez na Drone Show 2016.

Equipado com câmeras de alta resolução, 20 mp e sensor multiespectral, o Drone Maptor pesa apenas 1.400 gramas, incluindo o peso da bateria e câmera.

Sua missão é a de sempre obter uma imagem em altíssima definição chamada Ortofoto, que auxilia no monitoramento de grandes extensões de terra.

Programada via GPS, não precisa de operador e tem maior autonomia de voo, agora com 1 hora e 20 minutos.

Cobre áreas de até 2.000 hectares por voo e atinge uma resolução de até 2,3 cm/pixel.

A empresa é pioneira na fabricação de drones no Estado de Santa Catarina e tem se destacado no mercado de Vants para mapeamento na Agricultura, Topografia e Mineração, entre outras aplicações.  
O Maptor tem garantia e assistência técnica.

O mercado de drones tem crescido cada vez mais e é uma tecnologia promissora que deve contribuir, facilitar e otimizar vários segmentos econômicos do País.

A Hórus foi presença na DroneShow Latin América 2015, que aconteceu em outubro do ano passado em São Paulo.

A Feira foi um sucesso para a Horus, além de ótimo cartão de visitas aumentou a visibilidade da empresa e ainda hoje vem dando retorno de bons negócios.

Com tanto crescimento a Horus participou também da DroneShow 2016, lançando no mercado o novo Maptor.

Contou também com mais espaço e novo visual no layout do stand para apresentar para o público a mesma excelência e capricho com que é fabricado o novo drone da Horus, o Maptor.

Saiba  mais: www.droneshowla.com

sábado, 14 de maio de 2016

14ª Semana Nacional de Museus

Visitação a aeronaves, de 16 a 22/5/2016, no MUSAL (RJ)  
Visitação a aeronaves e exibição de filmes estão entre as atrações da programação especial do Museu Aeroespacial da Aeronáutica (MUSAL), localizado no Rio de Janeiro, durante a 14ª Semana Nacional de Museus, que neste ano ocorre entre os dias 16 e 22 de maio. “O MUSAL participa deste evento em comemoração ao Dia Internacional de Museus, a ser celebrado em 18 de maio, em parceria com o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e em coordenação com o Conselho Mundial de Museus (ICOM), órgão das Nações Unidas. Serão 1236 museus participantes com 3,7 mil eventos para um público de todas as idades”, explica o diretor do MUSAL, Brigadeiro do Ar Márcio Bhering Cardoso. No MUSAL, localizado no Rio de Janeiro, o público poderá fazer a visitação a partir da terça-feira (17/05). Durante toda a semana e até domingo (22/05), amantes da aviação poderão conferir de perto diversas aeronaves que fizeram parte da história da aviação brasileira e mundial. No sábado (21/05), às 11 horas, e no dia domingo (22/05), às 13h30, haverá exibição do filme “O Segredo das Asas”.

Serviço: Museu Aeroespacial da Aeronáutica – Musal
Localização: Marechal Fontenelle, 2000 - Campo dos Afonsos - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 21740-000
Telefones: (21) 2108-8954 - (21) 2108-8955
Horários de Funcionamento: Terça a sexta-feira de 9h às 15h. Sábados, Domingos e Feriados de 9h30m às 16h. Entrada Franca

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Concurso para a EPCAR

Inscrições abertas, até 30/05/2016, ao exame de seleção para a EPCAR  
A Força Aérea Brasileira (FAB) lança as Instruções Específicas para o Curso Preparatório de cadetes do Ar. As inscrições terminam no dia 30 de maio de 2016. Para se inscrever basta acessar o site do concurso. A taxa é de R$ 60,00.Ao total são 180 vagas, sendo 160 para o sexo masculino e 20 para o sexo feminino. Para ser matriculado no curso, o candidato precisa cumprir todas as exigências previstas nas Instruções Específicas, não possuir menos de 14 nem completar 19 anos de idade até 31 de dezembro de 2017 e ter concluído na data da concentração final, em janeiro de 2017, o ensino fundamental do Sistema Nacional de Ensino. O processo seletivo é composto de provas escritas (língua portuguesa, matemática, língua inglesa e redação), inspeção de saúde, exame de aptidão psicológica, teste de avaliação do condicionamento físico e validação documental. As provas escritas ocorrerão no dia 24 de julho de 2016. Os aprovados em todas as etapas e selecionados pela Junta Especial de Avaliação (JEA) deverão se apresentar na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em Barbacena (MG), no dia 21 de janeiro de 2017, para habilitação à matrícula no curso que tem duração de três anos. Após a conclusão do curso com aproveitamento, o aluno receberá o certificado de conclusão do Ensino Médio e do próprio CPCAR e poderá concorrer ao número de vagas previsto à matrícula no primeiro ano do Curso de Formação de Oficiais Aviadores da Academia da Força Aérea (AFA).


Informações do edital: www.fab.mil.br

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Rio 2016

A recepção da Força Aérea ao símbolo olímpico
Vídeo da Aeronáutica mostra cenas inéditas da interceptação dos caças F-5M da Força Aérea Brasileira FAB) à aeronave comercial que trouxe o símbolo olímpico ao Brasil, para a Rio 2016. Mostra ainda a apresentação da Esquadrilha da Fumaça na abertura do revezamento da Tocha Olímpica pelo país.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Helibras/Unifei

Estudantes apresentaram solução de blindagem para helicópteros
Uma nova opção de material para blindagem que tende a oferecer uma proteção mais ampla e resistente, com menor peso adicionado à aeronave, foi o projeto vencedor de mais uma edição do Desafio Helibras, uma competição realizada pela empresa em parceria com a Unifei – Universidade Federal de Itajubá e com alunos intercambistas do CNAM – Conservatoire National des Arts et Métiers, da França. A ação, baseada no conceito de Open Innovation, é organizada pelo setor de Inovação da Helibras, que escolhe temas relativos à produção ou engenharia da indústria aeronáutica para que os alunos proponham soluções tecnológicas. Em 2016, o assunto foi blindagem de helicópteros militares.No escopo, uma série de requisitos tornava o trabalho ainda mais real, fazendo com que os estudantes buscassem implantar, em um mercado real, ideias inovadoras discutidas em sala de aula. Os alunos são apoiados por professores brasileiros de cursos de Engenharia da Universidade Federal de Itajubá, que os recebe em intercâmbio. Para a analista de Inovação da Helibras, Fernanda Salomon, o conceito de Open Innovation traz benefícios para toda a cadeia envolvida. “Por meio da competição, a Helibras fortalece sua relação com universidades parceiras e permite a formação dos estudantes com base em demandas da indústria, ao passo que a indústria tem acesso a conceitos e projetos além de suas fronteiras”, diz. Apesar de discutido desde 2003, o conceito possui poucas referências no Brasil. A Helibras vem utilizando essa metodologia na competição desde 2014, quando realizou a primeira edição do Desafio Helibras.

terça-feira, 10 de maio de 2016

Heróis Brasileiros

Brasileiros celebram o Dia da Vitória na II Guerra Mundial
O Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial (MNMSGM), no Rio de Janeiro, abrigou no domingo, dia 08 de maio de 2016, a solenidade que recordou os 71 anos da vitória dos países aliados na Segunda Guerra Mundial. O Dia da Vitória, como ficou conhecido, foi em 08 de maio de 1945. Além de autoridades civis e militares, também estiveram presentes ex-combatentes brasileiros. O Brasil esteve presente no conflito contra o nazismo e fascismo com 25 mil combatentes selecionados em meio a mais 600 mil jovens brasileiros recrutados para integrar a Força Expedicionária Brasileira. A Força Aérea Brasileira, com o primeiro grupo de Aviação de Caça, participou ativamente da luta. Durante a solenidade foram agraciados com a Medalha da Vitória, 289 personalidades civis e militares e 61 ex-combatentes, além de seis instituições militares, dentre essas o Terceiro Comando Aéreo Regional (III COMAR) e o Comando-Geral de Apoio (COMGAP), que contribuem para a difusão dos feitos da Força Expedicionária Brasileira (FEB) e dos combatentes na Segunda Guerra Mundial. Houve, ainda, a homenagem para os que tombaram em combate. Uma coroa de flores foi colocada no Túmulo do Soldado Desconhecido. Durante a execução do toque de silêncio, um Navio Patrulha da Marinha do Brasil, ancorado na Baía de Guanabara, executou a salva-fúnebre de 15 disparos.O Pelotão de Cerimonial da Marinha, do Exército e da FAB representaram as Forças Armadas no desfile. Com um desfile, veículos tripulados por veteranos e ex-combatentes encerram a cerimônia militar.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Aeronaves

KC-390: o gigante brasileiro dos ares
A rotina de pousos e decolagens do primeiro protótipo do KC-390 é intensa. Em média, são dois voos por dia. O futuro jato de transporte militar da Força Aérea Brasileira já ultrapassou 170 horas de voo. A fase é acompanhada por pilotos e engenheiros de diversas áreas da Embraer, fabricante da aeronave instalada em Gavião Peixoto (SP). O KC-390 é a maior aeronave já produzida no Brasil.

domingo, 8 de maio de 2016

Especial de Domingo

Não é a primeira vez que publicamos o texto a seguir.
Ele é sempre atual e merece ser revisitado.
Ainda mais hoje, Dia das Mães!!
Confira!
Boa leitura e bom domingo.
Com um especial abraço para todas as mamães!

Mãe de piloto
Juro que não queria ter um filho piloto.
Tantas profissões legais, onde as pessoas vivem com o pé na terra, voltam para casa quando termina o expediente lá pelo entardecer, até conseguem pegar um cineminha depois do jantar, descansam nos fins de semana – ou ficam exaustos quando têm filhos pequenos – vão a todos os jantares de aniversário da família...
E meu filho cismou de ser piloto! 
Acho até que está no DNA do moço. Afinal, nunca tivemos contato com profissionais da aviação que pudessem influenciá-lo para esta carreira ‘tão perigosa e cheia de riscos’.
É.
Está no sangue.
E estava no sangue quando ele, já aos 12 anos, colecionava tudo sobre aviões, desde guardanapos, saleiros e tickets com os logos das diversas companhias que desembarcavam por aqui e até miniaturas de aviões que ele dependurava no teto.
Fora os quadros e posters que enchiam as paredes do seu quarto.
Na época, não me preocupei com aquela ideia fixa.
Vai que ele se imaginava com um quepe na cabeça e com aqueles uniformes cheios de galões dourados (cujo nome certo é divisas, hoje eu sei) enfrentando tempestades e turbulências. 
Que herói!
Crianças são mesmo fantasiosas e, quando crescem aposentam os sonhos e entram na real.
Meu filho, certamente, estudaria para ser engenheiro ou advogado ou médico, ideais de toda mãe naqueles anos.
Teria uma profissão com o pé na terra.
Doce engano.
Depois de uma curtíssima fase ligado em cavalos e equitação (ai meu Deus, de piloto para jockey... sei lá), meu filho voltou a dizer – e agora com mais determinação – que gostava mesmo era da aviação.
E se estava no sangue, o remédio era apoiá-lo.
Nada de ver perigo em cada voo, nada de considerar cada aeronave uma arma mortífera e cada ventinho um inimigo cruel.
Até que me tornei aquela mãe legal.
Como ele não tinha idade para dirigir, eu levava meu filho ao Campo de Marte para as aulas teóricas e práticas e sempre que podia dava um dinheiro para uma hora de voo; um passo a mais em direção ao seu sonho.
Enfrentei com galhardia as saudades quando ele foi estudar na EVAER em Porto Alegre, sabendo que era mais um filho saindo de casa para a vida.
Ficava feliz cada vez que ele passava de um estágio para outro em seu trabalho.
Copiloto, piloto, comandante, ponte aérea, voos para todo o Brasil, voos para a Europa...
Quando a Varig começou a entrar em colapso, fiquei angustiada vendo a preocupação e ansiedade em seu olhar, em seu dia a dia.
Não é que me angustiei a toa?
Meu piloto seguiu em frente, partiu para uma nova companhia e continuou voando.
Estava no sangue.
Hoje, sou uma orgulhosa mãe de um piloto e, como minha nora é comissária de bordo e também vive no ar, tenho até uma escala para ajudar com os netos: fico de plantão, de sobreaviso e passo noites fora da minha casa.
Tenho o privilégio de um convívio muito próximo com os netos, a possibilidade de viagens com meu filho e tenho o sentimento raro de saber que ele faz – e faz bem – o que ele sempre quis fazer na vida:  Voar.

sábado, 7 de maio de 2016

Conexão FAB

Revista eletrônica mostra o apoio da FAB às Olimpíadas
Na edição do mês de maio de 2016, a revista eletrônica Conexão FAB - preparada pelo CECOMSAER (Centro de Comunicação Social da Aeronáutica) - mostra como a Força Aérea Brasileira se prepara para o maior evento esportivo do mundo, os Jogos Olímpicos Rio 2016. Outra abordagem é sobre o Exercício Boca do Monte, realizado em Santa Maria (RS), com a participação de caças A-1, que realizaram ataques simulados contra a Base Aérea. Na pauta está, ainda, o aprimoramento das técnicas de defesa antiaérea da Aeronáutica e do Exército.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Aeronaves

H36 coloca o Brasil no grupo de 4 países com helicópteros capazes de reabastecimento em voo
O H36 Caracal, na versão operacional, é um helicóptero diferente. O que se destaca é o probe de reabastecimento em voo - uma estrutura na parte dianteira do helicóptero, que se expande para alcançar a cesta do avião-tanque. Esse componente de apenas 3,71m coloca o Brasil entre os melhores do mundo: até agora, só França, EUA e Arábia Saudita possuem, em suas frotas, aeronaves de asas rotativas com essa potencialidade. O próximo passo é o treinamento da equipe para realizar o primeiro ensaio, junto com o KC-130 Hércules, que está previsto para outubro de 2016. “A partir do momento em que estivermos operacionais nisso, o único fator limitador da permanência do H-36 em voo será a fadiga da tripulação”, explica o Tenente João Paulo Molina, piloto do Esquadrão Falcão (1º/8º GAV), de Belém (PA), onde o helicóptero está sendo operado. O helicóptero também está equipado com um sistema FLIR (sigla em inglês para Forward Looking Infra-Red) - conjunto de câmeras que permite à tripulação observar (e gravar, se necessário) qualquer alvo em ambiente com ou sem luz. As câmeras possibilitam visualização em infravermelho, captando calor liberado por pessoas ou objetos, permitindo operações muito mais complexas do que é possível com o uso de NVG (óculos de visão noturna). Isso possibilita, por exemplo, localizar uma vítima boiando em alto-mar a quilômetros de distância, devido à diferença de temperatura entre a água e o corpo, ou, até mesmo, atuar no controle de fronteiras. O FLIR já existe em outras aeronaves, como o A-29 Super Tucano, o R-99, de reconhecimento, e o helicóptero AH-2 Sabre. Outra potencialidade exclusiva dessa versão é o Jet Dilution Device (JDD), equipamento que altera os escapamentos do motor, refrigerando-os, diminuindo, assim, as emissões de calor da aeronave. “Isso é muito importante, pois a maior parte dos mísseis que ameaçam helicópteros são projetados para perseguir fontes de calor”, afirma o Tenente Molina.

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Aeroportos

SAC avalia Viracopos como o melhor aeroporto
O aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), foi eleito o melhor do país. O resultado é de pesquisa com passageiros dos 15 maiores aeroportos do país realizada no primeiro trimestre de 2016 pela Secretaria de Aviação Civil (SAC). A pesquisa ouviu 13.830 passageiros que passaram pelos aeroportos entre janeiro e março de 2016. Desse total, 8.776 passageiros eram de voos domésticos e 5.054 de voos internacionais. Parte dos 15 aeroportos está sob administração privada - como o de Viracopos e Guarulhos - e outros são operados pela estatal Infraero.Os passageiros avaliaram na pesquisa 38 itens e serviços do aeroporto, como tempo de espera em fila de check-in e na restituição de bagagem, limpeza dos banheiros e preço da comida vendida dentro do terminal. Veja abaixo a classificação, com médias, de 1 a 5, de satisfação dos passageiros:

1. Campinas: 4,64
2. Curitiba: 4,51
3. Guarulhos: 4,44
4. Fortaleza: 4,37
5. Recife: 4,35
6. Natal: 4,33
7. Manaus: 4,33
8. Brasília: 4,22
9. Santos Dumont (Rio): 4,18
10. Porto Alegre: 4,17
11. Confins (Minas): 4,13
12. Congonhas (São Paulo): 4,12
13. Galeão (Rio): 3,92
14. Salvador: 3,71
15. Cuiabá: 3,29

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Recreio

Crianças com autismo visitam aviões da FAB em Manaus
Cerca de dez crianças diagnosticadas com autismo visitaram a Base Aérea de Manaus (BAMN) no dia 27 de abril de 2016. Elas conheceram as aeronaves de transporte C-98 Caravan e C-97 Brasília, do Esquadrão Cobra (7° ETA), e o avião de caça F-5 do Esquadrão Pacau (1°/4° GAV) usado em missões de defesa aérea. O objetivo da iniciativa é familiarizar as crianças com aviões, já que algumas delas não se sentem bem neste meio de transporte. As aeronaves são um dos principais meios de deslocamento na Região Amazônica. De acordo com a vice-presidente da organização Mãos Unidas pelo Autismo (MUPA), Jaciara Pereira Sales, as pessoas que possuem autismo precisam de uma preparação antes de viajar. “Mostramos fotos dos aviões e tentamos mostrar quem vai estar lá. Algumas crianças são até sedadas”, explica. “Elas estão felizes com a visita. É uma forma de elas se acostumarem com aeronaves”, afirmou.

terça-feira, 3 de maio de 2016

Rio 2016

Caças da FAB recepcionam a tocha olímpica
A Força Aérea Brasileira foi a primeira a recepcionar a chegada da chama olímpica em território brasileiro nesta terça-feira, 03 de maio de 2016. No espaço aéreo em torno do Distrito Federal, a aeronave da LATAM Airlines, voo JJ 9751, foi interceptada e escoltada por duas aeronaves de defesa aérea, caças F-5M do Esquadrão Jaguar da Base Aérea de Anápolis (BAAN). O pouso aconteceu às 7h25 no Aeroporto Internacional de Brasília.

Primeiro contato rádio
Às 3h18, a aeronave Boieng 767-300ER, da Latam Airlines, que transporta a chama olímpica ingressou no espaço aéreo brasileiro. Como procedimento de rotina, um das controladoras de tráfego aéreo do Centro de Controle de Área Atlântico, órgão operacional doTerceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA III), situado em Recife (PE), deu boas vindas à chegada do espírito olímpico no país sede do maior evento esportivo mundial. O voo JJ9751 saiu de Genebra, na Suíça, às 18h43 (horário de Brasília) de segunda-feira (02/05), com uma tripulação composta por 13 pessoas e 100 passageiros. No horário do contato com o piloto via rádio, o avião estava a 340 km da costa brasileira, numa altura 10.600 metros sobre o Oceano Atlântico. A velocidade aproximada de 843 km/h.

Aeromodelismo

video

Para estimular os nossos Ninjas, reproduzimos o vídeo acima com um show de pilotagem de aeromodelo. Confira!

segunda-feira, 2 de maio de 2016

LATAM Airlines

Controladora da TAM e LAN estreia logomarca
A Latam Airlines, controladora das empresas aéreas TAM e LAN, apresentou o novo padrão visual para os seus aviões, já com a pintura e identificações com a marca global Latam, e para uniformes de funcionários e sinalização em aeroportos. A primeira aeronave com a identificação Latam a entrar em operação será um Boeing 767. Decolou ontem, 1º de maio de 2016, do Rio de Janeiro e viajou para Genebra, na Suíça, para buscar a tocha olímpica. A aeronave retornará a Brasília e será utilizada para a jornada de revezamento da tocha dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Em 5 de maio, irão decolar os primeiros voos comerciais de aeronaves já identificadas com a imagem Latam: um Boeing 767, na rota São Paulo-Santiago, um Airbus A319, no trajeto Santiago-Lima, e outro Airbus A319, ligando São Paulo e Brasília. No mesmo dia, o grupo começará a alterar a imagem em treze aeroportos na América Latina, que passarão a usar a identificação Latam em balcões de atendimento, cartões de embarque e informações em telas. Ainda em 2016, a Latam espera finalizar a pintura exterior de mais de 50 aeronaves. A conclusão da alteração da frota deve ocorrer até 2018. Segundo a presidente da TAM, Claudia Sender, as marcas TAM e LAN não desaparecerão imediatamente. Continuarão a existir em conjunto com a marca Latam até que a troca esteja mais bem assimilada pelos passageiros.

domingo, 1 de maio de 2016

Especial de Domingo

A Exposição "O Poeta Voador, Santos Dumont" aberta ao público na última terça-feira, 26 de abril, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, é uma justa e bela homenagem ao Pai da Aviação! Confira as informações no texto abaixo e...não perca!
Boa leitura.
Bom domingo!

O Poeta Voador, Santos Dumont
A exposição “O poeta voador, Santos Dumont” apresenta a capacidade do inventor brasileiro, um visionário que se dedicou à ciência e à tecnologia inspirado pela arte. Com linguagem audiovisual e atividades interativas, o ambiente inclui protótipos das principais criações de Santos Dumont e duas réplicas em tamanho real: logo na entrada do Museu, o pioneiro 14bis; e, no local da exposição, o avião Demoiselle, mais completo projeto do inventor. O objetivo da exposição é destacar Santos Dumont como um jovem empreendedor adepto de conceitos ainda hoje atuais: disponibilizava seus projetos para que fossem replicados, em vez de registrar patente, em uma espécie de creative commons antes de o termo existir; um dos primeiros designers contemporâneos do país, com traços precisos, simples e funcionais; um dos brasileiros mais célebres do mundo, que lançou moda em Paris, capital do mundo no início do século passado. No ano em que se comemoram 110 anos do voo do 14bis – o primeiro oficialmente homologado da História –, Santos Dumont é o fio condutor para um passeio pela história do voar. “Destacamos o lado poético e artístico de Santos Dumont, daí o título ‘o poeta voador’. Ele era um homem de ciências que se inspirava na arte – foram as histórias de Júlio Verne, por exemplo, que o despertaram para o sonho de voar. Na exposição, mostramos que exercitar a criatividade é uma forma de impulsionar descobertas”, diz o curador Gringo Cardia. “Queremos valorizar a capacidade brasileira de inovar e de fazer ciência, motivando jovens e crianças para a atividade científica”, define o curador do Museu do Amanhã, Luiz Alberto Oliveira, que destaca a importância de celebrar o inventor brasileiro em um período em que o Rio de Janeiro receberá muitos turistas, por conta das Olimpíadas. “Santos Dumont é uma figura icônica. Ele criou não só um artefato que voa, mas determinou o processo de voar.”

Visitante poderá experimentar avião
A exposição se divide em cinco ambientes. Na sala principal, protótipos dos sete modelos criados por Santos Dumont – do balão Brasil ao avião Demoiselle, síntese de todos os seus projetos, passando pelo 14bis – mostram a evolução da tecnologia desenvolvida pelo inventor. Em telas interativas, desdobram-se várias camadas de conteúdo, reunindo documentos, imagens e fotos históricas digitalizadas. Um Demoiselle em tamanho natural (construído na Cidade do Samba e transportado para o Museu do Amanhã) estará em exposição e os visitantes concorrem a um “voo” virtual por Paris e Rio de Janeiro do início do século XX, por meio de uma edição de vídeo. Um documentário sobre a trajetória de Santos Dumont ocupa a sala Cinema, enquanto na Sala dos Balões um filme passeia pelas invenções que inspiraram o poeta e a evolução do sonho de voar, desde os desenhos de Leonardo Da Vinci. De forma lúdica, o visitante tem contato com conceitos de Física como aerodinâmica e mecânica de motores na sala da Oficina de aviões de papel: lançados em uma pista, os aviõezinhos acionam o Jogo das Curiosidades, em que vídeos mostram informações sobre o funcionamento das aeronaves e muitas outras curiosidades. A exposição “O Poeta Voador, Santos Dumont” tem patrocínio exclusivo da Shell Brasil e apoio do Governo Federal, por meio da Lei Federal de incentivo à Cultura. A exposição oferece audioguia em inglês e espanhol, para o público estrangeiro, videolibras e audiodescrição.

Início: Terça-feira, 26 de abril de 2016
Término: Domingo, 30 de outubro de 2016
Local: Museu do Amanhã.
Praça Mauá, 1 - Centro. Rio de Janeiro, RJ. CEP: 20081-262
Horário: ter 11h-17h qua-dom 10h-17h
Concepção e realização: Fundação Roberto Marinho
Curadoria: Gringo Cardia
Consultoria científica: Henrique Lins de Barros