Voar é um desejo que começa em criança!

domingo, 22 de maio de 2016

Especial de Domingo

Gripen NG
Pronto o 1º protótipo do novo caça da FAB
O Gripen E/NG foi apresentado, no dia 18 de maio de 2016, em cerimônia na sede da empresa sueca Saab, em Linköping, na Suécia, para mais de 500 convidados. O rollout do “smartfighter” (caça inteligente), como é chamado, finaliza a fase de desenvolvimento da aeronave de combate - considerada uma das mais modernas do mundo - para dar início à fase de ensaios em voo. O Brasil é considerado o maior cliente externo da empresa sueca, uma vez que foram encomendadas 36 aeronaves que começam a ser entregues a partir de 2019. Diferente do Gripen C/D, aeronave atualmente operada na Suécia, África do Sul, República Tcheca, Hungria e Tailândia, a nova versão apresenta sistema aviônico mais moderno e adaptável a vários cenários de guerra. Entre as novidades apresentadas pela empresa, estão o aumento da potência do motor e da capacidade de transportar armamentos. O Gripen E está equipado com um conjunto de sensores altamente integrado e sofisticado, incluindo um radar ativo de varredura eletrônica (AESA, do inglês Active Electronically Scanned Array), sistema de detecção e rastreamento de alvos por infravermelho (IRST, Infra Red Search and Track), e tecnologia datalink que, quando combinado, dá ao piloto exatamente a informação necessária em todos os momentos. Uma das vantagens destacada pelo o CEO da Saab, Håkan Buskhe, é a economia de recursos. "As nações precisam de defesas aéreas modernas para defender a soberania do espaço aéreo nacional. Por isso, a Saab desenvolveu métodos de concepção e produção para o Gripen E para atender tanto a alta capacidade quanto à redução de custos ", afirma.
O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Rossato, falou da importância da aeronave – considerada um divisor de águas para a FAB. “O Gripen NG representará um fator preponderante para a dissuasão de qualquer ameaça a soberania do espaço aéreo, cumprirá ações de defesa aérea e realizará atividades de reconhecimento aéreo. A médio e longo prazo, a aeronave constituirá a espinha dorsal da aviação de caça brasileira”, declara. O Comandante da Força Aérea da Suécia, Major-General Mats Helgesson enfatizou o incremento de novas capacidades por meio de sistemas de comunicação e eletrônicos. Para ele, a máquina permitirá aos pilotos tomarem melhores decisões e também terá mais recursos para atacar e defender-se. O Major-General Helgesson destacou que a aeronave está “preparada para o combate do futuro em diferentes cenários”. Para o Comandante da Aeronáutica do Brasil, “a qualificação de recursos altamente especializados, acompanhada pelo processo de transferência de conhecimentos proporcionará um novo impulso ao desenvolvido do nosso complexo científico tecnológico, o que julgo ser um dos mais importantes legados desse projeto promissor”.
A proposta apresentada pela Suécia no processo seletivo do Projeto FX-2 foi a que melhor consubstanciou a intenção da Força Aérea Brasileira de absorver tecnologia e participar do desenvolvimento. O Tenente-Brigadeiro Rossato também afirmou que, ao lado da nova aeronave de transporte KC-390, a Força Aérea Brasileira aprimora suas capacidades operacionais e fortalece os alicerces necessários para a garantia da soberania do espaço aéreo brasileiro.