Voar é um desejo que começa em criança!

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Força Aérea 100

Bases Aéreas deixam de existir. Nascem as Alas
A Força Aérea Brasileira (FAB) dá seguimento à ativação de unidades militares no processo chamado de Força Aérea 100, o qual prevê, até 2041, ano do centenário do Comando da Aeronáutica (nascido Ministério) reestruturação do organograma da FAB, com unidades eminentemente operacionais, as chamadas Alas, e unidades exclusivamente administrativas, como exemplo os Grupos de Apoio (GAP). O objetivo é tornar a instituição mais eficiente e focada na sua atividade-fim.

Ala 6 substitui Base Aérea de Porto Velho
No dia 01 de fevereiro de 2017, foi a vez da ativação da Ala 6, em Porto Velho (RO). A cerimônia, presidida pelo Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral, marcou a assunção do Coronel Aviador Célio Otávio Araújo Galvão como comandante da Ala 6 e a desativação da Base Aérea de Porto Velho. A nova unidade possui um esquadrão de caça, o Grifo (2°/3° GAV) – composto pelas aeronaves A-29 Super Tucano; e um esquadrão de helicóptero, o Poti (2°/8°GAV) - composto pelos helicópteros de ataque AH-2 Sabre. De acordo com o Comandante da Ala 6, essa nova formatação trará benefícios que possibilitarão uma maior operacionalidade da FAB na Amazônia Ocidental.

Base Aérea do Galeão dá lugar à Ala 11
O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, presidiu, no dia 27 de janeiro de 2017, a cerimônia militar de ativação da Ala 11, no Galeão (RJ). A nova unidade responsável por dirigir, coordenar e controlar as atividades operacionais, logísticas e de segurança e defesa da região. O evento também marcou as desativações da II e da V Força Aérea e da Base Aérea do Galeão (BAGL). O comando da Ala 11 está a cargo do Brigadeiro do Ar Mozart de Oliveira Farias, antes comandante da V FAE. Em suas palavras, ele relembrou a missão da V FAE como o comando operacional responsável pelo preparo de suas unidades aéreas subordinadas. Remontou, também, os desafios a serem encarados pela nova organização, da mesma forma que haverá uma maior fortaleza à Aviação de Transporte, mais moderna e mais motivada. A Ala 11 é composta pelas seguintes Unidades Operacionais de Transporte Aéreo: Esquadrão Pioneiro (3º ETA), Esquadrão Condor (1º/2º GT), Esquadrão Corsário (2º/2º GT), Esquadrão Gordo (1º/1º GT) e Esquadrão Cascavel (1º GTT) e pelo Grupo de Segurança e Defesa, que corresponde ao antigo Batalhão de Infantaria Especial do Galeão. Além delas, fazem parte o Grupo Logístico.


Saiba mais: Blog do NINJA de 30/01/2016