Voar é um desejo que começa em criança!

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

ICEA

Instituto de Controle do Espaço Aéreo tem novo diretor
O ICEA - Instituto de Controle do Espaço Aéreo, unidade da Força Aérea Brasileira sediada em São José dos Campos (SP), no campus do DCTA - Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial, realizou ontem, 25 de janeiro de 2018, a solenidade de passagem do cargo de diretor. O coronel Manoel Araújo da Costa Júnior, após dois anos à frente do Instituto, transferiu a direção ao coronel Robson Louzada de Lima Ferreira. A solenidade foi presidida pelo Diretor Geral do DECEA – Departamento de Controle do Espaço Aéreo, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas. Ao evento compareceram autoridades, diretores em outras gestões, convidados e servidores do ICEA, que assistiram ao desfile de tropa militar do instituto.

Missão
A organização pertence à estrutura do DECEA e tem por missão promover o Ensino para formação e capacitação de profissionais em diversas especialidades atuantes no controle do espaço aéreo. Como unidade de Pesquisa, promove estudos para implantação e otimização de sistemas computacionais e procedimentos empregados no treinamento e operações em proveito da proteção ao voo. No segmento de Certificação, a missão do ICEA é avaliar e atestar a conformidade de produtos e serviços empregados no controle de tráfego aéreo e defesa aérea. Adicionalmente, agregou à sua missão fomentar a Doutrina de segurança operacional no âmbito do SISCEAB – Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro.

ICEA inaugura aeronave-monumento
Antes da solenidade de transmissão do cargo de direção, o ICEA promoveu a inauguração de uma aeronave-monumento. No ano no qual se comemora o cinquentenário do primeiro voo do avião Bandeirante, o Embraer 110, o instituto posicionou em frente ao seu prédio principal uma aeronave Bandeirante IC-95B que fora operacional como aeronave-laboratório do GEIV – Grupo Especial de Inspeção em Voo.

Ozires Silva
Para o ato de descerramento da placa do monumento, esteve presente um dos responsáveis pelo projeto do avião Bandeirante e cofundador da Embraer, o coronel Ozires Silva, sendo saudado pelas autoridades e cumprimentado pelos presentes, em reconhecimento à sua importância para a história da indústria aeronáutica brasileira. Ozires salientou, ao blog, que está em conversação com o diretor do DCTA, Major-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira, com vistas na programação alusiva aos 50 anos do primeiro voo do protótipo do Bandeirante, em 22 de outubro de 1968.


O aparelho em exposição sobre estrutura arquitetônica projetada pela Comissão de Obras do DCTA tem a matrícula FAB 2328. Como aeronave de inspeção, o 2328 voou 5.770 horas, tendo cumprido sua última missão em 18 de abril de 2016.

É um sinal de preservação da cultura aeronáutica, em momento no qual os aviões IC-95 Bandeirante do GEIV, ao atingirem o tempo máximo de operacionalidade, cedem lugar aos jatos Legacy 500 adaptados para inspeção em voo, a fim de aferir equipamentos de radionavegação e instrumentos eletrônicos e elétricos de aproximação e pouso.

Na base do marco em concreto, uma placa informa as organizações apoiadoras da implantação do monumento e estampa uma frase elaborada pela professora de inglês aeronáutico Beatriz Faria Aragão: “Que o amor que temos pelo que fazemos seja sempre soberano como as asas que protegem nosso País.”

Saiba mais: Blog do Ninja de 13/4/2017