Voar é um desejo que começa em criança!

domingo, 15 de novembro de 2015

Especial de Domingo

A Federação Aeronáutica Internacional - FAI


No início do século 20, os voos pioneiros de pilotos, como Clement Ader, os Irmãos Wright e Santos-Dumont, a proliferação de competições aeronáuticas, e cada vez mais rápidos avanços tecnológicos marcaram o nascimento real da era da aviação moderna. Um pequeno grupo de homens reconheceram a necessidade crescente de uma federação internacional para coordenar e dar direção ao rápido crescimento da atividade aeronáutica.

Em 10 de junho de 1905, o conde Henri de la Vaulx, vice-presidente do Aeroclube da França, Major Moedebeck da Liga Alemã de Dirigíveis  e Fernand Jacobs, presidente do Aero Clube da Bélgica, fizeram uma apresentação ao Congresso Olímpico de Bruxelas sobre a sua proposta de "Fédération Aéronautique Internationale".

Os delegados receberam a ideia calorosamente, e em sinal de seu apoio, o Congresso Olímpico aprovou a seguinte resolução: "Este Congresso, reconhecendo a especial importância da aeronáutica, expressa o desejo de que, em cada país, seja criada uma associação para regular o esporte de voar e, depois disso, formar um Federação Aeronáutica Universal para regular as diversas atividades de aviação e fazer avançar a ciência e esporte da Aeronáutica."

Em 12 de Outubro de 1905, uma conferência internacional aeronáutica foi convocada em Paris. Após dois dias de debate, os representantes da Bélgica, França, Alemanha, Grã-Bretanha, Itália, Espanha, Suíça e os EUA adotaram todo o pacote de estatutos propostos. A Fédération Aéronautique Internationale foi fundada em 14 de outubro de 1905.


Desde a sua criação a FAI definiu como seu principal foco "catalogar metodicamente os melhores desempenhos alcançados, de modo que eles sejam conhecidos por todos, para identificar as suas características distintivas de forma a permitir comparações e verificar a evidência e, assim, garantir aos detentores de recordes indiscutível reivindicações de seus títulos".

Mais de 100 anos de idade, fiel às decisões dos seus fundadores, mas também porque os princípios estabelecidos, em seguida, permanecem válidas, os Estatutos da FAI ainda refletem os objetivos definidos em 1905.


No entanto, o surgimento de novas tecnologias, equipamentos modernos e o nascimento de novas disciplinas esportivas do ar fizeram com que o alcance do envolvimento da FAI fosse ampliado - e continua a se expandir. Novos objetivos são adotados a refletir a evolução da sociedade e às aspirações daqueles que praticam esportes aéreos.

Sem fins lucrativos, organização não-governamental internacional, a FAI tem, como objetivo principal, o desenvolvimento em todo o mundo da aviação desportiva e atividades astronáuticas. Os Estatutos atuais descrevem detalhadamente os seus objetivos específicos:

- a fim de evidenciar o espírito essencialmente internacional da aeronáutica como um poderoso instrumento para trazer todas as pessoas para mais perto da compreensão mútua e amizade, independentemente de considerações políticas, raciais ou religiosas, ajudando a criar boa vontade internacional e, assim, construir um mundo melhor e mais pacífico;

- para reunir os homens e mulheres praticantes de esportes aéreos de competição internacional;
- para educar os jovens através do desporto, num espírito de compreensão mútua e amizade;

- para coordenar os esforços separados dos seus membros para promover aeronáutica e astronáutica em todo o mundo;
- para proteger e salvaguardar os interesses dos seus membros na utilização do espaço aéreo;

- para proporcionar um fórum para a troca de informações e discussão de problemas mútuos com outros elementos da aeronáutica civil.

Para cumprir esses objetivos e atender às necessidades de cada esporte do ar e área de atividade, a estrutura organizacional da FAI continua a evoluir. De tempos em tempos, novas comissões são criadas.

Saiba mais: www.fai.org