Voar é um desejo que começa em criança!

domingo, 1 de maio de 2016

Especial de Domingo

A Exposição "O Poeta Voador, Santos Dumont" aberta ao público na última terça-feira, 26 de abril, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, é uma justa e bela homenagem ao Pai da Aviação! Confira as informações no texto abaixo e...não perca!
Boa leitura.
Bom domingo!

O Poeta Voador, Santos Dumont
A exposição “O poeta voador, Santos Dumont” apresenta a capacidade do inventor brasileiro, um visionário que se dedicou à ciência e à tecnologia inspirado pela arte. Com linguagem audiovisual e atividades interativas, o ambiente inclui protótipos das principais criações de Santos Dumont e duas réplicas em tamanho real: logo na entrada do Museu, o pioneiro 14bis; e, no local da exposição, o avião Demoiselle, mais completo projeto do inventor. O objetivo da exposição é destacar Santos Dumont como um jovem empreendedor adepto de conceitos ainda hoje atuais: disponibilizava seus projetos para que fossem replicados, em vez de registrar patente, em uma espécie de creative commons antes de o termo existir; um dos primeiros designers contemporâneos do país, com traços precisos, simples e funcionais; um dos brasileiros mais célebres do mundo, que lançou moda em Paris, capital do mundo no início do século passado. No ano em que se comemoram 110 anos do voo do 14bis – o primeiro oficialmente homologado da História –, Santos Dumont é o fio condutor para um passeio pela história do voar. “Destacamos o lado poético e artístico de Santos Dumont, daí o título ‘o poeta voador’. Ele era um homem de ciências que se inspirava na arte – foram as histórias de Júlio Verne, por exemplo, que o despertaram para o sonho de voar. Na exposição, mostramos que exercitar a criatividade é uma forma de impulsionar descobertas”, diz o curador Gringo Cardia. “Queremos valorizar a capacidade brasileira de inovar e de fazer ciência, motivando jovens e crianças para a atividade científica”, define o curador do Museu do Amanhã, Luiz Alberto Oliveira, que destaca a importância de celebrar o inventor brasileiro em um período em que o Rio de Janeiro receberá muitos turistas, por conta das Olimpíadas. “Santos Dumont é uma figura icônica. Ele criou não só um artefato que voa, mas determinou o processo de voar.”

Visitante poderá experimentar avião
A exposição se divide em cinco ambientes. Na sala principal, protótipos dos sete modelos criados por Santos Dumont – do balão Brasil ao avião Demoiselle, síntese de todos os seus projetos, passando pelo 14bis – mostram a evolução da tecnologia desenvolvida pelo inventor. Em telas interativas, desdobram-se várias camadas de conteúdo, reunindo documentos, imagens e fotos históricas digitalizadas. Um Demoiselle em tamanho natural (construído na Cidade do Samba e transportado para o Museu do Amanhã) estará em exposição e os visitantes concorrem a um “voo” virtual por Paris e Rio de Janeiro do início do século XX, por meio de uma edição de vídeo. Um documentário sobre a trajetória de Santos Dumont ocupa a sala Cinema, enquanto na Sala dos Balões um filme passeia pelas invenções que inspiraram o poeta e a evolução do sonho de voar, desde os desenhos de Leonardo Da Vinci. De forma lúdica, o visitante tem contato com conceitos de Física como aerodinâmica e mecânica de motores na sala da Oficina de aviões de papel: lançados em uma pista, os aviõezinhos acionam o Jogo das Curiosidades, em que vídeos mostram informações sobre o funcionamento das aeronaves e muitas outras curiosidades. A exposição “O Poeta Voador, Santos Dumont” tem patrocínio exclusivo da Shell Brasil e apoio do Governo Federal, por meio da Lei Federal de incentivo à Cultura. A exposição oferece audioguia em inglês e espanhol, para o público estrangeiro, videolibras e audiodescrição.

Início: Terça-feira, 26 de abril de 2016
Término: Domingo, 30 de outubro de 2016
Local: Museu do Amanhã.
Praça Mauá, 1 - Centro. Rio de Janeiro, RJ. CEP: 20081-262
Horário: ter 11h-17h qua-dom 10h-17h
Concepção e realização: Fundação Roberto Marinho
Curadoria: Gringo Cardia
Consultoria científica: Henrique Lins de Barros