Voar é um desejo que começa em criança!

terça-feira, 7 de março de 2017

Aeroportos

BH quer retomar voos comerciais na Pampulha
O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, disse que lutará pela volta dos voos para o Aeroporto da Pampulha. Desde 2006, o aeroporto só pode receber voos comerciais com aviões de até 70 passageiros. Na época, a medida foi tomada visando a transferência de voos para o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, região metropolitana de Belo Horizonte. A partir daquele ano, Pampulha ficou limitada aos voos regionais da Total Linhas Aéreas, que foi comprada pela Trip e depois pela Azul Linhas Aéreas. Esta cancelou todos os voos no aeroporto em março de 2015, por conta da crise econômica. Com a saída da Azul, começaram discussões sobre a volta de operações com aviões de grande porte, como o Airbus 320, Boeing 737 e o Embraer E195, já que o aeroporto poderia ser melhor aproveitado. Atualmente, o aeroporto recebe apenas dois voos comerciais diários, ambos da Passaredo, com o turboélice ATR-72. Em palestra na Federação da Indústria de Minas Gerais, o diretor-presidente da BH Airport, Paulo Rangel, demonstrou um estudo do MIT que sinaliza que cidades com dois grandes aeroportos operando e que recebem no total menos de 35 milhões de passageiros/ano acabam criando uma subutilização em um dos equipamentos. Atualmente, Confins conta com pouco mais dez milhões de passageiros/ano, mas tem capacidade para 22 milhões passageiros/ano. O movimento pela volta dos voos tem como principal bandeira o retorno das operações para Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, muito utilizadas pelo mercado corporativo. A Avianca, que chegou a fazer seleção para contratação de funcionários em BH, diz que só retorna para a capital mineira se as operações em Pampulha forem liberadas.

Fonte: Panrotas