Voar é um desejo que começa em criança!

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Embraer

Widerøe recebe o primeiro jato E190-E2
A Embraer e a Widerøe, maior companhia aérea regional da Escandinávia, celebraram, dia 04 de abril de 2018, a entrega da primeira aeronave E190-E2 fabricada, em uma cerimônia realizada na sede da Embraer, em São José dos Campos (SP). A companhia aérea norueguesa começará a voar com o novo avião em rotas domésticas no final deste mês. O E190-E2 é o primeiro avião da nova geração de E-Jets, composta por três aeronaves de 80 a 146 assentos, a serem introduzidas até 2021. O E190-E2 da Widerøe está configurado com 114 assentos em um layout de classe única. A Widerøe fez um pedido para até 15 E-Jets E2, sendo três firmes para o E190-E2 e direitos de compra para mais 12 E2. O valor total do pedido, se todos os direitos forem exercidos, é de aproximadamente US$ 873 milhões. “O E190-E2 é uma aeronave impressionante. É o avião ideal para a Widerøe, que está introduzindo jatos pela primeira vez nos 84 anos de história da empresa”, disse Stein Nilsen, CEO da Widerøe. “Estou convencido de que nossos passageiros vão adorar a cabine, nossas equipes de operações vão adotar a nova tecnologia, enquanto nosso time financeiro apreciará a economia que a aeronave traz. Acredito que todos vão celebrar conosco, como o cliente de lançamento, o fato de sermos a primeira companhia aérea a voar com o avião mais ecologicamente amigável, com o menor ruído e emissões entre as aeronaves da sua categoria.” “Este é um dia histórico para o programa de E-Jets e para a Embraer. A entrega deste E2 marca a continuação de uma verdadeira história de sucesso na aviação global. Estou honrado pelo fato de a Widerøe - uma companhia aérea tão respeitada e experiente - ser nossa operadora de lançamento”, disse John Slattery, Presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial. “Também tenho o prazer de dar as boas-vindas à Widerøe como nosso novo cliente da Embraer e quero agradecer ao Stein e sua equipe pelo apoio prestado no último ano, trabalhando em conjunto conosco como parceiros para entregar hoje este avião. Planejo estar na aeronave quando entrar no espaço aéreo norueguês na próxima semana e estou realmente ansioso por isso!” O E190-E2 recebeu o Certificado de Tipo em 28 de fevereiro. Foi a primeira vez que um programa aeronáutico com o nível de complexidade do E2 recebeu o Certificado de Tipo de três das maiores autoridades aeronáuticas internacionais simultaneamente: a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a Federal Aviation Administration (FAA) e a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (European Aviation Safety Agency - EASA). O E190-E2 apresenta novos motores com elevada taxa de derivação, asas e trem de pouso completamente novos. Comparado à primeira geração do E190, 75% dos sistemas da aeronave são novos. A Embraer anunciou recentemente alguns resultados finais de testes em voo confirmando o E2 como a aeronave de corredor único mais eficiente do mercado. Em termos de consumo de combustível, o E190-E2 provou ser 1,3% melhor do que originalmente esperado, o que representa uma melhoria de 17,3% em relação ao E190 de geração atual. O E190-E2 também se torna assim o avião mais ambientalmente amigável na categoria, com o menor nível de ruído externo e emissões. Resultados de testes em voo confirmaram que o desempenho de decolagem do E190-E2 também é melhor que a especificação original. O alcance da aeronave a partir de aeroportos com altas temperaturas e grandes altitudes (Hot and High, no termo em inglês), como Denver e Cidade do México, aumenta 600 milhas náuticas em comparação com aeronaves de geração atual. Já o alcance a partir de aeroportos com pistas curtas, como London City, na Inglaterra, também aumenta em mais de 1.000 milhas náuticas, permitindo que a aeronave alcance destinos como Moscou, na Rússia, e no norte da África sem paradas. O E190-E2 também terá os intervalos de manutenção mais longos no mercado de aviões de corredor único, com 10 mil horas de voo para atividades básicas de manutenção sem limite de calendário para utilizações típicas. Isso significa 15 dias a mais para utilização da aeronave em um período de dez anos, comparado à atual geração de E-Jets. Outro ganho chave é o tempo de treinamento de transição para pilotos. Pilotos da atual geração de E-Jets precisarão de apenas dois dias e meio de treinamento sem necessidade de um simulador de voo completo para estarem qualificados a operar um E2. A frota de E190-E2 da Widerøe terá o apoio do Programa Pool de peças de reposição, que abrange mais de 300 componentes. O Programa, que apoia atualmente mais de 40 companhias aéreas em todo o mundo, foi concebido para permitir que as companhias aéreas minimizem seus investimentos iniciais em caros estoques de peças de reposição e tirem proveito da experiência técnica da Embraer e da vasta rede de provedores de serviços para reparos de componentes. Os resultados são uma significativa economia nos custos de reparo e estoque, redução no espaço necessário para armazenamento e eliminação de recursos necessários para gerenciamento de reparos, além de garantia dos níveis de desempenho.